quinta-feira, 10 de novembro de 2022

Stihl Brasil inaugura dois novos prédios em São Leopoldo (RS)

 Espaços serão destinados à ferramentaria e um vestiário aos colaboradores na sede

A Stihl Brasil inaugurou, na tarde desta quarta-feira, dois novos prédios em sua sede, em São Leopoldo. O ato foi marcado por tradições alemãs como o “corte da tora” e a “pazada”, e liderado pelo vice-presidente do Conselho Consultivo da empresa, Nikolas Stihl. “Com o aumento da produção de cilindros, foram necessárias mais máquinas e mais espaço”, explicou o presidente da Stihl Brasil, Cláudio Guenther.

Um dos novos prédios é destinado à ferramentaria. Com 2,4 mil m², a área abrigará todos os equipamentos e recursos para projeto, fabricação e manutenção dos moldes de fundição e injeção de plástico. O segundo prédio servirá para vestiário aos colaboradores. “Desde a pandemia, contratamos 1,5 mil funcionários e nossos espaços ficaram pequenos”, justificou Guenther. O espaço também traz um ambiente de bem-estar e de atendimento psicológico e dentário, além de área para amamentação. “Não adianta só oferecermos plano de saúde à equipe”, frisou. 

Para os próximos anos a empresa anunciou um investimento de R$ 210 milhões para ampliação do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação e o Centro Logístico da sede. "A empresa continua crescendo. Nós aumentamos as exportações então precisamos de um prédio para a parte logística e também para exportar mais produtos e lançamentos de novos produtos". Os movimentos abrirão, inicialmente, mais de 80 novas vagas de trabalho. A expectativa de conclusão das expansões é para o final de 2023. A ampliação do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação significa aumento na quantidade de cabines de testes para validação e criação de sistemas, para motores a combustão, para motores a bateria, inclusive, com salas específicas para prototipagem e inovação, que contarão com modernos equipamentos de impressão 3D de metal, areia e polímeros. 

Já o Centro Logístico, terá um acréscimo de 137% na capacidade de armazenamento, mesmo com o crescimento de apenas 57% da área construída, passando de 14.200m² para 21.600m². Isto se dará por meio de tecnologias de armazenamento com corredores estreitos, estantes mais altas, de até 16 metros de altura, e empilhadeiras de alta eficiência com operação de armazenamento semi-autônoma.

“Teremos área suficiente para estocar internamente todos os nossos produtos acabados, matérias-primas e componentes, reduzindo, significativamente, o custo logístico”, ressalta Guenther. O novo espaço para armazenamento representa menos fretes. A empresa calcula que se reduzirá a emissão de 93 toneladas de CO2 por ano.

Sob o ponto de vista da sustentabilidade, além dos sistemas de iluminação em LED, reutilização da água da chuva e ar-condicionado de alta eficiência energética, os prédios terão geração de energia elétrica própria utilizando mais de 2.000 painéis solares. Os painéis instalados irão evitar a emissão de mais de 710 toneladas de CO2 por ano.

"Desde 2019, investimos mais de R$ 1,1 bilhão, o que representa uma confiança por parte da matriz alemã no trabalho realizado no Brasil, inclusive, exportando tecnologia desenvolvida em território brasileiro para os diversos países. E, sempre caminhando paralelamente com o desenvolvimento do negócio, está a nossa preocupação com melhorar a qualidade de vida dos nossos colaboradores, pois as pessoas são o principal ativo da STIHL”, finalizou Guenther.

Representando o governo do Estado, o secretário do desenvolvimento econômico,Joel Maraschin, saudou a iniciativa do grupo. “A gente encontra aqui, além do empreendedorismo, da capacidade de gerar emprego e renda, tributos, uma grande responsabilidade ambiental em todos os projetos.” Maraschin, ressaltou o momento complexo que o mundo vive após a pandemia e das grandes reformas que a atual gestão realizou. “Isso tem surtido resultado na indústria. Somente em 2022, tivemos uma atração de R$ 1.6 bilhões em novos investimentos, quase 4 mil empregos gerados e mais cem projetos aprovados.”


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário