sábado, 20 de julho de 2024

O Brasil vai quebrar por causa do PT

 



O pai dos pobres mais uma vez enfiando a faca no bolso dos trabalhadores.

Fonte: https://www.instagram.com/p/C9me7AvOleq/

EUA para a PF e STF: não há registro de cartão falso de Bolsonaro

 


Menos uma NARRATIVA!
PRÓXIMA.... 

Vídeo de Bruno Zambelli 


Fonte: https://www.instagram.com/p/C9lQdZcNZQp/?e=88cbac5a-1611-4eff-9e2d-082c5ea4ddee&g=5

CrowdStrike: Quem é a empresa ligada com o apagão cibernético que derrubou bancos e aeroportos

 Ações da CrowdStrike listadas na Bolsa de Nova York operam em queda de 13%



O apagão cibernético ocorrido na madrugada desta sexta-feira, 19, é atribuído a uma atualização nos softwares da empresa americana de cibersegurança CrowdStrike, que afirma estar trabalhando no conserto do erro que derrubou os sistemas de bancos, aeroportos e outras indústrias pelo mundo. A pane afetou clientes que hospedam seus serviços em computadores com Windows, o sistema operacional da Microsoft, diz a CrowdStrike. Máquinas com Mac (da Apple) e Linux não fora afetadas, explica a empresa.

"Não se trata de um incidente de segurança um ataque cibernético. O problema foi identificado, isolado e uma correção foi implementada", escreve o presidente-executivo da CrowdStrike, George Kurtz, em nota publicada no X (antigo Twitter) nesta sexta, 19.

"Recomendamos que os clientes acessem o portal de suporte para obter as atualizações mais recentes e continuaremos a fornecer atualizações completas e contínuas em nosso site. Recomendamos ainda que as organizações garantam que estão se comunicando com os representantes da CrowdStrike por meio de canais oficiais", diz a empresa de cibersegurança no comunicado.

As ações da CrowdStrike listadas na Bolsa de Nova York operam em queda de 13% no pregão anterior à abertura do mercado, por volta das 10h30 do horário de Brasília. Para o analista de tecnologia Dan Ives, da consultoria WedBush, esse é "claramente um hematoma para a CrowdStrike e as ações vão ficar sob pressão após a pane global", escreve. Ives cita que a empresa vai levar meses para se recuperar do acidente de hoje, não só de uma perspectiva técnica, mas também reputacional. "Hoje, a CrowdStrike se torna um nome conhecido, mas não de um jeito bom."

Quem é a CrowdStrike?

A CrowdStrike é uma empresa de cibersegurança fundada em 2012 no Estado americano do Texas por George Kurtz e Dmitri Alperovitch, ambos ex-funcionários da rival McAfee. Os produtos da empresa são uma série de ferramentas e plataformas antivírus e antiataques cibernéticos para proteger sistemas de diferentes indústrias. A maior inovação da CrowdStrike foi desenvolver recursos de detecção e resposta de endpoint (EDR, na sigla em inglês).

A tecnologia permite que falhas de segurança sejam implementadas e monitoradas continuamente, sem a supervisão constante de uma equipe de pessoas. Tudo isso é feito remotamente pela nuvem, ao contrário de rivais que, até então, faziam implementações manuais nos servidores dos clientes.

Em junho de 2019, a empresa estreou na Bolsa de Nova York, com avaliação de mercado de US$ 11 bilhões. O preço por ação, de US$ 63,50, foi 97% superior à expectativa de mercado. Ontem, antes do apagão cibernético, as ações da CrowdStrike fecharam em queda de 3%, após a consultoria Redburn rebaixar a recomendação de compra para US$ 275.

Os papéis encerraram o dia vendidos a US$ 340, com meta de atingirem US$ 400 até o final do ano. Até esta manhã, a empresa era avaliada em US$ 72 bilhões. A CrowdStrike teve um papel crucial nas eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2016, quando o então candidato republicano Donald Trump derrotou a democrata Hillary Clinton.

A startup americana foi contratada pelo Comitê Democrata Nacional (DNC, na sigla em inglês) para investigar um vazamento de dados do partido americano. Reportado pelo FBI em 2015, o vazamento foi investigado pela CrowdStrike em junho de 2016, expulsando os agentes com três dias de trabalho.

A companhia de cibersegurança americana concluiu que os sistemas foram violados por dois hackers da Rússia, reforçando alegações iniciais do FBI, que não tem poder para conduzir essas investigações. O vazamento expôs mais de 20 mil e-mails de servidores do Partido Democrata. Os conteúdos expuseram a vida privada de políticos e da burocracia do partido, entre eles da então pré-candidata Hillary Clinton.

Estadão Conteúdo e Correio do Povo

Senacon pede informações sobre apagão causado pela empresa CrowdStrike

 Órgão de defesa do consumidor encaminhou ofício à Anac, ANS e Febraban



A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) enviou nesta sexta-feira, 19, ofício para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) pedindo informações sobre os prejuízos aos consumidores com o apagão cibernético registrado na manhã de hoje. Segundo a Senacon, esses foram os setores mais afetados pelo evento.

O apagão cibernético global causado nesta sexta-feira (19) pela empresa de segurança cibernética CrowdStrike afetou empresas brasileiras, em especial do setor aereoportuário e bancário. Foram registradas queixas de usuários de aplicativos de bancos fora do ar e de atrasos de voos, em geral por dificuldades no sistema de check-in.

Os ofícios foram encaminhados pelo secretário nacional do Consumidor, Wadih Damous, aos presidentes da Febraban, Isaac Sidney, e da ANS, Paulo Rebello, e para o diretor da Anac, Tiago Sousa Pereira. Além das informações sobre em que medida o apagão cibernético atingiu os consumidores no país, a Senacon questionou os órgãos sobre as ações adotadas para minimizar os prejuízos.

Agência Brasil e Correio do Povo

Cavalos resgatados durante enchente em Porto Alegre estão aptos para adoção

 Abrigo do município tem 16 animais aguardando novos tutores


Terminou nesta semana o prazo para que os responsáveis reassumam a tutela dos cavalos resgatados durante a inundação de Porto Alegre. Agora, os animais estão disponíveis para adoção.

Durante o evento climático de maio, 13 animais foram salvos da enchente e levados para o abrigo de equinos da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), localizado no bairro Lami, no extremo-sul da Capital. Destes, oito não foram reclamados pelos responsáveis e, agora, se juntarão a outros oito que estão disponíveis para novos tutores.

De acordo com o município, cinco adotantes cadastrados e credenciados têm visita agendada ao abrigo para escolherem seus animais. O processo está previsto para ocorrer na próxima semana.

A adoção é feita na forma de fiel depositário e supervisionada pelo Ministério Público e pela EPTC. O adotante deve possuir local adequado para manter o cavalo em boas condições. O animal não poderá ser submetido a qualquer tipo de trabalho, especialmente os de tração, como guia de carroças, charrete e arado. Também não poderá ser usado em práticas esportivas, como saltos e corridas.

Não há prazo estabelecido para as adoções ocorrerem, permitindo que os animais sejam inclusive retirados pelos próprios tutores, caso ainda queiram solicitar a devolução. Contudo, a equipe do abrigo alerta que não é possível o retorno dos animais após formalizada a adoção pelos novos responsáveis.

No caso de algum dos equinos não ser adotado, permanecerá no abrigo da EPTC aguardando candidatos. No momento, 31 animais permanecem no espaço, sendo quatro em recuperação e 11 ainda aguardando o fim do prazo legal de 15 dias para devolução aos responsáveis.

Abrigo da EPTC tem capacidade para 45 animais, mas foi adaptado para receber até 66 em períodos como a pandemia de Covid-19 e a enchente Abrigo da EPTC tem capacidade para 45 animais, mas foi adaptado para receber até 66 em períodos como a pandemia de Covid-19 e a enchente | Foto: Alex Rocha/EPTC

Após destinados aos novos tutores, a EPTC fiscaliza o cumprimento das regras para garantir que os cavalos não sejam utilizados para puxar veículos de tração, atividades esportivas e outros tipos de esforço, além de assegurar que dispõe de espaço para descanso com no mínimo dois hectares por animal. Este acompanhamento ocorre a cada seis meses, e o adotante precisa comprovar o bem-estar do cavalo.

Quando a nova morada dos animais fica em até 80 quilômetros de Porto Alegre, o acompanhamento é realizado pela EPTC. Além desta distância, a fiscalização é feita pela Brigada Militar, que repassa as informações para a EPTC, responsável por anexar os relatórios nos processos de adoção.

A EPTC destaca também que as adoções não são permitidas para Porto Alegre, Alvorada, Barra do Ribeiro e Cachoeirinha, devido à elevada população de equinos nestas cidades.

Desde que firmou termo de compromisso com o município, a Promotoria do Meio Ambiente de Porto Alegre acompanha os processos de adoção dos animais. “Há muitos anos, o MP firmou termo para que a EPTC mantivesse um abrigo de cavalos apreendidos pela Brigada Militar. Desde essa época, a EPTC é responsável por manter esses animais e a destinação deles é a adoção. Conforme o esse TAC antigo, se os proprietários não aparecerem eles são encaminhados pra adoção”, detalha a promotora do Meio Ambiente Annelise Steigleder.

Como adotar:

Para se candidatar, o interessado deve preencher o formulário de fiel depositário disponível no link da Carta de Serviços da prefeitura (https://prefeitura.poa.br/carta-de-servicos/adocao-de-equinos) e posteriormente enviá-lo ao e-mail adote@eptc.prefpoa.com.br.

Saiba se seu animal está no abrigo da EPTC:

Quem deseja consultar se o seu animal perdido está sob os cuidados do abrigo da EPTC, deve entrar em contato pelo telefone (51) 98131-1846. Para a comprovação de tutela, é necessário enviar uma foto do cavalo, descrição detalhada, ou pela resenha, que é como se fosse a certidão de nascimento, onde constam as características de pelagem, manchas, sinais e outras descrições identificadoras.

Denuncie abandono e maus-tratos:

No caso de cavalos abandonados ou maltratados, é importante que as pessoas façam o registro pelas plataformas da Central de Atendimento ao Cidadão 156 (opção 1) ou do número 118, para que a prefeitura possa fiscalizar, analisar e providenciar estas demandas. O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, mesmo em feriados.

Se a denúncia for comprovada, os agentes públicos efetuam o recolhimento, e o animal é levado para a área de acolhimento, na zona Sul. No abrigo, eles recebem alimentação adequada, medicação e um microchip para garantir o histórico de saúde e bem-estar dos animais resgatados.


Correio do Povo

Lula faz reunião com dezenas de movimentos sociais em São Paulo

 Lideranças e sindicatos pediram mais diálogo com o presidente



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu-se nesta sexta-feira, no bairro de Campos Elíseos, na capital paulista, com cerca de 70 representantes de movimentos sociais brasileiros. O encontro ocorreu no Armazém do Campo, local em que são comercializados especialmente produtos orgânicos produzidos por movimentos populares como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST).

Pelo governo, além do presidente Lula, participaram o ministro chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Macêdo; o ministro da Fazenda, Fernando Haddad; e o ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira. A primeira-dama, Rosângela Lula da Silva, a Janja, também estava presente.

Dos movimentos sociais participaram aqueles pertencentes a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, como o MST, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), a Central de Movimentos Populares (CMP), sindicatos de trabalhadores e entidades estudantis.

Segundo João Paulo Rodrigues, da direção nacional do MST, essa foi a primeira reunião desse conjunto de movimentos populares com o presidente Lula, depois da última eleição presidencial. De acordo com o dirigente, as entidades pediram ao presidente mais encontros como esse, em que foi discutida “a conjuntura política, os principais desafios na agenda da classe trabalhadora, e as expectativas do governo para o futuro”.

“Os movimentos populares sugeriram duas questões para o presidente. Primeiro, que nós possamos fazer agendas como essa, temática, com os ministros. Ora para o tema da comunicação, ora para o tema da economia, ora para o tema que envolve a participação popular. E o segundo componente foi uma sugestão, ainda nesse semestre que adentra, de fazermos pelo menos duas reuniões como essa com o presidente”.

Contenção de gastos

Questionado se a contenção de gastos, anunciada ontem (18) pelo governo federal, foi tratada com os movimentos sociais, o ministro Márcio Macêdo disse que Lula informou às entidades populares que o governo manterá a austeridade fiscal, a responsabilidade com os gastos, o controle da inflação, mas também os investimentos nos programas sociais.

“Não tem nenhuma contradição entre o controle da economia, o controle da inflação, os investimentos e os investimentos nas políticas públicas”, disse Macêdo.

Ontem, após reunião no Palácio do Planalto, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou que o governo federal fará uma contenção de R$ 15 bilhões no Orçamento de 2024 para cumprir as regras do arcabouço fiscal e preservar a meta de déficit zero das despesas públicas prevista para o fim do ano. Desse total, segundo o ministro, R$ 11,2 bilhões serão de bloqueio e outros R$ 3,8 bilhões de contingenciamento.

Correio do Povo

Lula e Haddad torraram tudo e não sobrou nada para o RS

 



Lula e Haddad mentiram aos brasileiros para poder gastar mais em ano eleitoral. A conta chegou um mês antes das eleições e não sobrou nada para reconstruir o Rio Grande do Sul.

Vídeo de Ramiro Rosário

Fonte: https://www.instagram.com/p/C9nBzHDO9Ya/?e=61b1bdf1-30eb-473b-9f35-a9fbaa6951fb&g=5

Lira afirma que colégio de líderes ‘errou’ no projeto de lei do aborto

 Segundo o parlamentar, o foco da discussão deveria ser a assistolia fetal


O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que os líderes partidários da Casa erraram ao pautar a urgência do projeto de lei que equipara o aborto ao homicídio. Segundo o parlamentar, o foco da discussão deveria ser a assistolia fetal, que é o procedimento recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em casos de abortos legais.

"O colégio (de líderes) errou quando não viu o resto do projeto. E o resto do projeto foi que deu uma versão horrenda a uma discussão que todos nós temos aversão”, disse Lira. Com a repercussão negativa, a Câmara recuou e decidiu reiniciar o debate com calma, salientou o parlamentar.

Quando o texto teve sua urgência aprovada, em 12 de junho, o presidente da Câmara se tornou o principal alvo de críticas em protestos realizados pelo País organizados pela sociedade civil. "Para não se impor uma visão que, às vezes, não é correta, se recuou, se colocou e se colocará uma relatora mulher equilibrada, nem de um lado, nem de outro, com várias discussões, audiências públicas, seminários, congressos, conduzidos pela bancada feminina, a respeito da assistolia (fetal), não do que nós temos de legislação para aborto, porque isso não passa no Congresso”, afirmou o deputado.

Pelo projeto de lei, a pena para a mulher que interromper uma gestação com mais de 22 semanas é de seis a 20 anos de prisão, mesmo quando a gravidez tiver sido resultado de um estupro. Atualmente, a pena para estupro é de seis a 10 anos de prisão, ampliada para até 12 anos caso o crime envolva violência grave.


Estadão Conteúdo e Correio do Povo

BNDES conclui financiamento para exportação de 32 jatos da Embraer

 Operação, de US$ 4,5 bilhões, atenderá à American Airlines



Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta sexta-feira, em São José dos Campos, interior de São Paulo, a conclusão do contrato de financiamento para exportação de 32 jatos comerciais E175 da Embraer para a American Airlines. A operação, de R$ 4,5 bilhões, será por meio da linha de crédito direto Exim Pós-embarque, voltada para comercialização de bens nacionais destinados à exportação.

Durante o anúncio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou a importância da Embraer para o país. “Desde quando eu era presidente do sindicato, nos anos 80, a Embraer é motivo de orgulho nacional. Não é sempre que o BNDES tem coragem de emprestar R$ 4,5 bilhões para financiar avião. Isso é decisão política, que é tomada pelo governo. Vamos continuar a financiar as exportações brasileiras, porque assim a gente também financia emprego, salário, acúmulo de conhecimento tecnológico e inteligência”, afirmou.

O presidente e diretor executivo da Embraer, Francisco Gomes Neto, disse que o financiamento do BNDES vai contribuir para acelerar a produção e exportação das aeronaves da empresa para a American Airlines. Segundo ele, o financiamento “impulsiona o processo de neoindustrialização do Brasil, aumentando a inovação e competitividade do país. O BNDES, com sua visão estratégica, tem sido fundamental para o desenvolvimento da indústria nacional por meio do financiamento a exportações, do acesso a recursos de capital de giro e no investimento em pesquisa e desenvolvimento”.

No início deste ano, a American Airlines anunciou um pedido firme de 90 jatos E175, com direito de compra de outros 43 jatos do modelo. As aeronaves serão entregues com 76 assentos. Caso todos os direitos de compra sejam exercidos, o acordo vai superar US$ 7 bilhões. O valor referente aos pedidos firmes foi incluído na carteira de pedidos da Embraer no primeiro trimestre.

BNDES

Desde 1997, o BNDES, maior parceiro da Embraer, já apoiou a exportação de mais de 1.300 aeronaves. “São financiamentos que ultrapassam a soma de US$ 25 bilhões ao longo dos anos. A manutenção desse apoio, no governo do presidente Lula, contribui para que a empresa brasileira continue sendo uma das três maiores do mundo em produção de aviões, gerando empregos qualificados e renda no Brasil”, disse o presidente do banco, Aloizio Mercadante.

Além de financiar exportações, o BNDES também apoia a Embraer no plano de investimentos em inovação. Em fevereiro deste ano, a instituição aprovou financiamento no valor de R$ 500 milhões, por meio do programa BNDES Mais Inovação, para o desenvolvimento de novos produtos pela empresa, além de processos e tecnologias digitais para ganhos de eficiência, produtividade e, também, para mobilidade aérea sustentável, com foco em transição energética e redução das emissões de carbono.

De acordo com o banco, países com indústrias aeronáuticas de ponta historicamente financiam seus fabricantes nacionais de forma perene, por meio de bancos de desenvolvimento e agências de crédito à exportação. No Brasil, esse papel é desempenhado pelo BNDES, que complementa o financiamento privado, possibilitando, dessa forma, que a Embraer possa concorrer no mercado externo em igualdade de condições com suas concorrentes.

Embraer

Sediada em São José dos Campos, a Embraer atua nos segmentos de aviação comercial, aviação executiva, defesa e segurança e aviação agrícola. A companhia não só projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, mas fornece também serviços e suporte a clientes no pós-venda. Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 9 mil aeronaves.

A empresa é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil, com unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Agência Brasil e Correio do Povo

Aterro de Gravataí não pode mais receber resíduos das enchentes de Porto Alegre

 Medida foi solicitada pelo MPRS e será mantida até que o empreendedor comprove que possui área adequada, devidamente impermeabilizada e implemente sistema de drenagem



O Aterro São Judas Tadeu, em Gravataí, não pode mais receber resíduos gerados pelo desastre ambiental de maio deste ano em Porto Alegre. A suspensão temporária vale até que o empreendimento comprove que possui uma área adequada e devidamente impermeabilizada, além de implementar um sistema de drenagem para os resíduos da enchente já recebidos e para novas cargas.

A decisão foi comunicada nesta sexta-feira para Secretaria do Meio Ambiente, Sustentabilidade e Bem-Estar Animal de Gravataí, após uma solicitação feita pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul na quinta-feira, 18 de julho.

A medida exige que o aterro demonstre estar removendo os resíduos para uma área apropriada, com impermeabilização e drenagem, e que tenha implantado um sistema semi-mecanizado de triagem que inclua esteira, peneira, imã, separação manual e triturador, dimensionado para atender toda a demanda de resíduos recebidos dentro de 180 dias.

O aterro deverá, também, comprovar a destinação final dos resíduos em locais devidamente licenciados, mês a mês, correspondente ao volume recebido, além de pelo menos 16% do passivo existente. Além disso, precisa apresentar um plano de encerramento relativo à autorização de recebimento dos resíduos do desastre ambiental e um plano de emergência para prevenir incêndios.

Durante uma reunião na sede do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) em Gravataí, a promotora de Justiça Carolina Barth Loureiro Ingracio solicitou ao secretário Diego Moraes que a Secretaria do Meio Ambiente revise os termos da Autorização Ambiental, de acordo com os apontamentos feitos pelo Gabinete de Assessoramento Técnico do Ministério Público (GAT MPRS) e pelo Relatório de Fiscalização da FEPAM (n.º 64/2024).

A revisão deve estabelecer condições e restrições correspondentes, além do monitoramento do solo, da água subterrânea e dos cursos hídricos, com coletas periódicas para avaliar eventual poluição decorrente da operação do aterro.

O procurador-geral do Município, Mateus Braun Sá, que também participou da reunião, informou estar de acordo com as medidas, que foram adotadas imediatamente com a notificação do empreendedor.

A Prefeitura de Porto Alegre, através da Procuradoria Geral do Município (PGM) e do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), foi procurada para falar sobre a determinação, ainda não se manifestou.

Correio do Povo

Após apagão, Pacheco defende regulação da Inteligência Artificial

 Pane global impactou sistemas operacionais de empresas e serviços



presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), comentou nesta sexta-feira o apagão cibernético global que impactou sistemas operacionais de empresas e serviços de diversos países, incluindo companhias aéreas, bancos, hospitais e canais de mídia. Uma falha na atualização de conteúdo relacionada ao sensor de segurança CrowdStrike Falcon, que serve para detectar possíveis invasões de hackers, e é utilizado por empresas como a Microsoft, proprietária do Windows - usado largamente em computadores - foi a causa da pane, que gerou caos em aeroportos da América do Norte e Europa.

O Brasil também foi atingido, com falhas em aplicativos bancários e sistemas de hospital, mas em muito menos escala do que em outros continentes.

"Causa-nos apreensão os efeitos do apagão cibernético que atingiu operações de transporte, saúde e bancárias em regiões do planeta e no Brasil. Que os responsáveis atuem de maneira célere e transparente para o restabelecimento dos serviços e, principalmente, da segurança adequada aos usuários. A conectividade contribui para a amplitude de serviços essenciais do cotidiano. Mas quando há uma falha, a reação em cadeia é prejudicial a milhares de pessoas.", afirmou Pacheco, em declaração oficial.

Autor do projeto que regulamenta a inteligência artificial no Brasil (PL 2.338/2023), Pacheco pediu que o país aprove uma legislação para o setor. A própria empresa CrowdStrike, empresa responsável pela falha nos sistemas Windows, utiliza inteligência artificial no aperfeiçoamento dos seus serviços de segurança cibernética.

"Esse ambiente nos alerta para os riscos da segurança cibernética, e nos lembra ser essencial a regulamentação da inteligência artificial, projeto de minha autoria, para que tenhamos um cenário mais claro, seguro e adequado em relação ao uso de ferramentas virtuais e seus efeitos práticos sobre a sociedade", acrescentou.

Agência Brasil e Correio do Povo

Em reeleitura de slogan, meme viral diz que Brasil com Lula é resumido em 'censura e taxação'

 



Uma releitura de slogan virou meme viral nas redes sociais, sugerindo que o Brasil sob o governo Lula pode ser resumido em duas palavras: “censura e taxação”. Internautas estão ironizando a reação do governo e da grande imprensa, especialmente do grupo Globo, que defende a política econômica do ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

O embate ganhou fôlego quando memes críticos ao governo foram amplamente compartilhados nas redes sociais, abrindo uma série de reações. O governo e a mídia afirmam que esses memes têm um impacto negativo nas ações do Planalto, que recentemente implementou várias taxações. As medidas impopulares resultaram em uma avalanche de memes sarcásticos, rotulando a gestão como a mais ávida por tributar.

De um lado, o governo classifica o humor dos internautas como “ataques mentirosos” que visam prejudicar a governabilidade e obstruir as pautas de esquerda no Congresso. Do outro, parte da imprensa argumenta que a criação desses memes é “profissional”, servindo para armar a oposição e quebrar resistências.

Jornalistas da Globo têm defendido abertamente a regulação das redes sociais, argumentando que é necessário um controle maior para evitar a disseminação de discursos que possam ameaçar a narrativa oficial do governo. Eles alegam também que a regulação ajudaria a proteger a democracia contra o que eles consideram ser ou não desinformação.

Em resposta a essas declarações, internautas redobraram seus esforços. Depois de exibirem uma imagem de Haddad como “Taxadd” na Times Square, uma nova imagem apareceu em Nova York, agora com o apelido “Zé do Taxão”. A mensagem era clara: o ministro estaria disposto a taxar até a alma dos brasileiros.

Os comentários nas redes sociais são carregados de ironia. “Até memes viraram ameaças”, escreveu um usuário. “Os caras querem censurar até os memes, parece até piada”, comentou outro. “O autoritarismo querendo dizer o que é meme e o que não é. Mas tudo pela democracia, claro”, ironizou mais um internauta.

Conexão Política

Fonte: https://www.instagram.com/p/C9mi-K7OMcL/?e=621b8cf1-9806-430c-97cf-4ae5c532bc77&g=5

Auxílio Reconstrução já chegou a 350 mil famílias do RS, diz Pimenta

 Benefício garante R$ 5,1 mil para cada família atingida pela enchente



O número de famílias gaúchas beneficiadas com o Auxílio Reconstrução no valor de R$ 5,1 mil chegou a 350 mil. A informação é do ministro Extraordinário de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul , Paulo Pimenta. “O Auxílio Reconstrução foi criado pelo governo federal para apoiar as famílias que tiveram suas casas atingidas pela enchente. Com esse recurso, elas podem comprar móveis, eletrodomésticos, para recomeçar. É o apoio do recomeço”, disse Pimenta nesta sexta-feira, no programa A Voz do Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

A meta do governo federal é atender 375 mil famílias gaúchas, representando R$ 1,9 bilhão de recursos destinados ao benefício, que garante o valor de R$ 5,1 mil, em parcela única, para ajudar na recuperação de bens perdidos nas enchentes. Não há critério definido para a utilização do recurso. O valor pode ser usado da maneira que as vítimas acharem melhor.

Pimenta também anunciou o aumento do limite da subvenção econômica em mais R$ 1 bilhão para o programa Pronampe Solidário, de apoio às micro e pequenas empresas do estado. “Somados a outros recursos já autorizados, chegarão a R$ 5 bilhões de apoio às pequenas empresas do programa pronamp solidario”, disse Pimenta, destacando que o governo assume 40% do valor financiado.

Também estão sendo disponibilizados outros tipos de apoio , como linha de crédito de R$ 3 bilhões para pequenos e médios agricultores e uma linha do BNDES de R$ 15 bilhões para capital de giro, compra de máquinas e equipamentos e para a reconstrução de danos civis.

"Isso demonstra nosso compromisso com o Rio Grande do Sul, com a manutenção dos empregos e com o apoio à atividade econômica no estado", destacou Pimenta. Segundo o ministro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou como prioridade a agilidade na distribuição de recursos para o estado. “O presidente determinou que a gente possa flexibilizar o que for possível, para dar agilidade, para que o recurso chegue com rapidez até as famílias, as empresas, os agricultores. É preciso que o recurso chegue no tempo necessario”.

Agência Brasil e Correio do Povo

Dólar fecha a R$ 5,60 com apagão cibernético e eleições americanas

 Bolsa de valores fecha estável, mas acumula queda de 1% na semana



Em um dia tenso nos mercados internacionais, o dólar superou R$ 5,60, após iniciar o dia em queda. A bolsa de valores fechou estável, mas acumula queda de 1% na semana. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira vendido a R$ 5,604, com alta de R$ 0,017 (+0,3%). A cotação iniciou o dia em baixa, abrindo a R$ 5,52, após a antecipação do anúncio de congelamento de R$ 15 bilhões do Orçamento de 2024. No entanto, reverteu a trajetória e passou a subir durante a tarde, influenciada pelo cenário internacional.

Somente nos últimos três dias, o dólar subiu R$ 0,17. A moeda norte-americana acumula alta de 0,29% em julho. Em 2024, a divisa sobe 15,47%. O mercado de ações também teve um dia de volatilidade. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 127.626 pontos, com leve recuo de 0,03%. O indicador subiu durante a manhã, mas recuou durante a tarde, influenciado pelo mercado internacional.

O anúncio do congelamento de R$ 15 bilhões do Orçamento de 2024, a princípio, foi bem recebido pelo mercado. Na véspera, o dólar tinha disparado com a expectativa de que a suspensão de gastos ficasse abaixo de R$ 10 bilhões. O alívio, no entanto, foi revertido por causa do mercado internacional. Dois fatores externos agravaram o desempenho no mercado financeiro. O primeiro foi o apagão cibernético que afetou todo o planeta, principalmente instituições financeiras, companhias aéreas, hospitais e emissoras de televisão. Uma falha no sistema da empresa de segurança CrowdStrike provocou a interrupção do funcionamento de computadores que usam sistemas da Microsoft.

O segundo fator foram as tensões eleitorais norte-americanas, com o primeiro discurso do ex-presidente Donald Trump ao aceitar a candidatura pelo Partido Republicano. A política de corte de impostos prometida por Trump reflete-se no aumento das taxas de longo prazo dos títulos do Tesouro norte-americano, o que provoca a fuga de capitais de países emergentes para economias avançadas.

Agência Brasil e Correio do Povo

Confira o resultado do sorteio das loterias da Caixa desta sexta-feira, dia 19 de julho

 Foram sorteados os prêmios da Lotofácil, Lotomania, Dupla Sena, Quina, Loteca e Super Sete



A Caixa Econômica Federal realizou nesta sexta-feira, 19 de julho, os sorteios de número 3.159 da Lotofácil, 2.649 da Lotomania, 2.690 da Dupla Sena, 6.485 da Quina, 1.135 da Loteca e 572 da Super Sete. Os resultados foram divulgados por volta das 20h no Espaço Caixa Loterias, no novo Espaço da Sorte, na Avenida Paulista, em São Paulo.

Lotofácil

O concurso 3.159 da Lotofácil com prêmio estimado em R$ 1.700.000,00 teve os seguintes números sorteados:

01 - 02 - 03 - 04 - 05 - 06 - 07 - 08 - 10 - 12 - 16 - 20 - 21 - 22 - 23

A quantidade de vencedores e o rateio do prêmio pode ser conferido aqui.

Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 | Foto: Reprodução/CP

Lotomania

O concurso 2.649 da Lotomania com prêmio estimado em R$ 9.500.000,00 teve os seguintes números sorteados:

07 - 09 - 12 - 27 - 31 - 36 - 43 - 45 - 51 - 53 - 58 - 64 - 68 - 73 - 75 - 82 - 85 - 87 - 92 - 95

A quantidade de vencedores e o rateio do prêmio pode ser conferido aqui.

Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 | Foto: Reprodução/CP

Dupla Sena

O concurso 2.690 da Dupla Sena com prêmio estimado em R$ 6.000.000,00 teve os seguintes números sorteados:

1º Sorteio: 03 - 08 - 11 - 29 - 32 - 48

2º Sorteio: 12 - 13 - 21 - 23 - 28 - 35

A quantidade de vencedores e o rateio do prêmio pode ser conferido aqui.

Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 | Foto: Reprodução/CP

Quina

O concurso 6.485 da Quina com prêmio estimado em R$ 40.000.000,00 teve os seguintes números sorteados:

01 - 12 - 61 - 64 - 68

A quantidade de vencedores e o rateio do prêmio pode ser conferido aqui.

Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 | Foto: Reprodução/CP

Loteca

O concurso 1.135 da Loteca com prêmio estimado em R$ 1.750.000,00 teve os seguintes resultados:

Jogo 1: Coluna 1

Jogo 2: Coluna X

Jogo 3: Coluna 1

Jogo 4: Coluna 1

Jogo 5: Coluna 2

Jogo 6: Coluna 1

Jogo 7: Coluna 1

Jogo 8: Coluna 1

Jogo 9: Coluna X

Jogo 10: Coluna 1

Jogo 11: Coluna X

Jogo 12: Coluna X

Jogo 13: Coluna 1

Jogo 14: Coluna X

A quantidade de vencedores e o rateio do prêmio pode ser conferido aqui.

Super Sete

O concurso 572 da Super Sete com prêmio estimado em R$ 480.000,00 teve os seguintes números sorteados:

Coluna 1: 4

Coluna 2: 5

Coluna 3: 6

Coluna 4: 3

Coluna 5: 3

Coluna 6: 8

Coluna 7: 7

A quantidade de vencedores e o rateio do prêmio pode ser conferido aqui.

Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 Sorteio das loterias do dia 19/07/2024 | Foto: Reprodução/CP

O sorteio foi transmitido ao vivo pelo canal da Caixa no Youtube:

Confira também os últimos resultados dos sorteios aqui.

Correio do Povo

Sábado abre fim de semana com sol entre nuvens e marcas agradáveis no RS

 Estado pode ter algumas nuvens e instabilidade isoladas

Sábado abre fim de semana com sol entre nuvens e marcas agradáveis no RS 

MetSul Meteorologia prevê um fim de semana com a presença do sol no Rio Grande do Sul, embora tanto neste sábado como no domingo se projete a presença de nuvens em todas as regiões gaúchas, não se repetindo o tempo muito aberto com céu claro na quinta e nesta sexta-feira.

Existe até a possibilidade de chuva isolada e fraca hoje na Metade Sul gaúcha, especialmente nas área do Chuí e Santa Vitória do Palmar, pela passagem de uma frente fria pela costa. A instabilidade, porém, deve afetar poucos pontos.

Tal como se deu nos últimos dias, vários pontos do Centro e do Leste do estado devem ter a presença de nevoeiro entre a madrugada e a manhã deste sábado e no domingo. O nevoeiro se dissipa no decorrer da manhã na maioria dos locais, mas em pontos da costa e do Sul do estado pode perdurar mesmo à antes de aumentar outra vez durante a noite. Este sábado e o domingo se iniciam com um pouco de frio na maior parte das cidades gaúchas.

As menores marcas tornam a ocorrer nos Campos de Cima da Serra, onde na área de São José dos Ausentes os termômetros podem marcar 1ºC ou 2ºC hoje e ao redor de 3ºC no domingo. As tardes, por sua vez, serão de temperatura no geral agradáveis, entre 20ºC e 25ºC na maior parte da cidades. No Oeste, na fronteira com a Argentina, segue aquecendo mais com registros de 26ºC a 29ºC em diferentes localidades.

MetSul Meteorologia e Correio do Povo