quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Instagram e Facebook terão rótulos em postagens eleitorais

 Iniciativa tentará rebate notícias falsas com orientações do TSE



O Facebook anunciou nesta terça-feira que, a partir das próximas semanas, vai inserir rótulos em postagens sobre eleições com redirecionamento de usuários para a página da Justiça Eleitoral na internet. A medida também valerá para o Instagram, rede social que pertence ao conglomerado controlado pelo Facebook. A novidade faz parte de um trabalho conjunto com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para combater desinformação e ameaças à integridade do processo eleitoral.     

"A integridade das eleições é uma prioridade para nós e temos trabalhado nos últimos anos com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no Brasil para proteger o processo democrático, identificando e agindo contra ameaças e ajudando as pessoas a terem acesso a informações confiáveis sobre a votação. Como parte do nosso trabalho com o TSE para a eleição presidencial de 2022, iremos direcionar as pessoas usando o Facebook e o Instagram no Brasil para informações oficiais sobre o sistema de votação e artigos rebatendo desinformação sobre o processo eleitoral”, diz o comunicado.

Segundo a plataforma, nas próximas semanas, usuários no Brasil começarão a ver um rótulo em postagens nas plataformas que tratam de eleições e serão direcionados a uma página do site da Justiça Eleitoral. De acordo com a empresa, desde 2016 o número de funcionários que atuam na área de segurança e integridade das plataformas foi quadruplicado, passando para mais de 40 mil pessoas. As redes sociais atuaram no ano passado, durante as eleições municipais, estabelecendo regras de transparência da publicidade de candidatos. 

"Removemos mais de 140 mil peças de conteúdo do Facebook e do Instagram no Brasil pela violação de nossas políticas de interferência na votação antes do primeiro turno da eleição e cerca de 3 milhões de pessoas com mais de 16 anos elegíveis ao voto no país clicaram para ver mais informações sobre a eleição nos dias que antecederam a votação. Em 2018, lançamos no Brasil nossas ferramentas de transparência para propaganda política e eleitoral e, desde 2020, qualquer pessoa ou organização precisa passar por um processo de autorização confirmando identidade e endereço no país para veicular anúncios sobre esses temas. Desde então, anúncios sobre política ou eleições ficam armazenados publicamente na nossa Biblioteca de Anúncios por um período de sete anos", informou o comunicado. 

Ainda segundo o comunicado, durante a campanha eleitoral de 2020 foram rejeitados cerca de 250 mil anúncios sobre política ou eleições que não continham o rótulo "Propaganda Eleitoral” ou “Pago por” direcionados a pessoas no Brasil, os chamados conteúdos impulsionados. O grupo informa ainda que o WhatsApp, outra plataforma pertencente ao Facebook, já havia lançado, no ano passado, em parceria com o TSE, um chatbot (conta automatizada) para ajudar na circulação de dados oficiais sobre o processo eleitoral e a votação. Além disso, o aplicativo de mensagens disponibilizou um canal de comunicação específico com o TSE para denunciar contas suspeitas de realizar disparos em massa, o que não é permitido nos Termos de Serviço do aplicativo e nem pela legislação eleitoral.

Agência Brasil e Correio do Povo

Resolução cria grupo de trabalho para analisar mistura do biodiesel ao óleo diesel

 Agora, cabe ao grupo propor cronograma para medida



O presidente Jair Bolsonaro aprovou resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que cria Grupo de Trabalho para analisar e propor critérios para a previsibilidade do teor mínimo obrigatório de biodiesel ao óleo diesel B, vendido ao consumidor final. Caberá ao grupo, portanto, propor um novo cronograma para a mistura do biodiesel ao óleo diesel.

Em outubro de 2018, o CNPE tinha aprovado proposta do aumento da mistura do biodiesel ao diesel comercializado nos postos de 10% para 15% até 2023. O aumento seria escalonado, em um ponto porcentual ao ano, desde junho de 2019, até atingir os 15% em 2023.

Em setembro deste ano, no entanto, quando o porcentual já estava em 13%, o CNPE aprovou a redução do teor da mistura obrigatória do biodiesel no óleo diesel de 13% para 10%, especificamente para o 82º leilão de biodiesel, destinado ao suprimento dos meses de novembro e dezembro de 2021. Na ocasião, o CNPE ressaltou que o Brasil defende e continuará defendendo o papel da bionergia na transição energética, mas destacou que neste ano o preço da commodity no cenário internacional está alto, em razão da forte demanda mundial pela soja.

Em nota, a Secretaria Geral da Presidência da República justificou a criação do Grupo de Trabalho com três motivações principais: subsidiar o CNPE, em caso de necessidade, na definição do teor de biodiesel adicionado ao diesel, por meio do estabelecimento de uma metodologia robusta e com critérios objetivos; tratar o tema através de grupo multidisciplinar, abarcando todas as áreas do governo afetas ao Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel; dar previsibilidade do teor de biodiesel ao setor produtivo e à sociedade.

A Resolução ainda determina que a ANP avalie e informe ao CNPE, em até 30 dias, se há alguma limitação, com a devida comprovação técnica, para a utilização do óleo diesel B até o teor de 15% de biodiesel em todos os seus usos, com relação aos aspectos de qualidade e logística.

Agência Estado e Correio do Povo


Chanceler diz que busca resolver pendências em acordo Mercosul–UE

Máscara de Hidratação Inoar Blends Collection 1kg

 


Nada melhor do que contar com produtos de alta qualidade para facilitar a rotina de cuidados com seu cabelo, evidenciando sua identidade e seu estilo, além de contribuir para aumentar a autoestima. Uma das melhores opções do mercado é a Máscara de Hidratação Inoar Blends Collection 1kg, que é indicada para todos os tipos de cabelos e oferece um tratamento completo. Sua fórmula exclusiva contém uma combinação de óleos botânicos e complexo de vitamina C que penetra profundamente nos fios. Dessa forma oferece alta hidratação, brilho intenso e muita maciez desde o primeiro uso.Além disso, este produto se destaca por ser totalmente vegano e cruelty free, ou seja, não possui ingredientes de origem animal e nem foi testado em animais durante sua produção.

Link: https://www.magazinevoce.com.br/magazinelucioborges/p/mascara-de-hidratacao-inoar-blends-collection-1kg/230898100/?utm_source=magazinevoce&utm_medium=email&utm_campaign=email_261021_ter_beleza&utm_content=produto-230898100&campaign_email_id=3307

Brasil e Bahrein selam acordo para operações aéreas entre os 2 países

 Decreto presidencial cria Embaixada do Brasil em Manama, capital do Reino do Bahrein



Quase 12 mil quilômetros separam o Brasil do Reino do Bahrein, no Golfo Pérsico. Mas um acordo assinado nos últimos dias em Brasília pode aproximar as duas nações por via aérea. O presidente Jair Bolsonaro promulgou um acordo entre a República Federativa do Brasil e o Reino do Bahrein sobre Serviços Aéreos, cujo objetivo central é estabelecer o marco regulatório das relações aerocomerciais entre os países, conferindo segurança jurídica às relações bilaterais desenvolvidas na área. 

"Este acordo visa fortalecer as relações diferenciadas e laços de amizade entre o Reino do Bahrein e a República Federativa do Brasil", disse ao blog de Luis Fara Monteiro, do R7, com exclusividade o Embaixador do Bahrein no Brasil, Bader Abbas Al-Helaibi.

Companhias precisam de autorização prévia dos Estados para sobrevoarem seu espaço aéreo. A prerrogativa de direito de soberania do Estado sobre seu território e do respectivo mar territorial é reconhecida na Convenção sobre Aviação Civil Internacional, aberta para assinatura em Chicago no dia 7 de dezembro de 1944 (Convenção de Chicago).

O acordo entre Brasil e Bahrein apresenta posições liberalizantes, como o direito de vender e comercializar em seu território, serviços de transporte aéreo internacional, diretamente ou por meio de agentes ou outros intermediários, à escolha da empresa aérea, incluindo o direito de estabelecer seus próprios escritórios, tanto como empresa operadora como não operadora, e usar sua própria documentação de transporte. "O objetivo é incentivar as companhias aéreas dos dois países para que criem  rotas aéreas diretas visando a prestação de serviços de transportes aéreos. E, dessa forma, possam contribuir para facilitar o transporte de passageiros melhorando o tráfego comercial entre os dois países", explicou o Embaixador.

Localizado entre a península do Catar e a costa nordeste da Arábia Saudita, o Reino do Bahrein é composto por pouco mais de 1,5 milhão de habitantes e tem a Gulf Air como sua expressiva companhia aérea. Com sede em Muharraq, a companhia aérea tem 34 aeronaves em sua frota e opera voos regulares para 52 destinos em 28 países da África, Ásia e Europa. Seu hub principal é o Aeroporto Internacional do Bahrein . A Gulf Air é a patrocinadora do Grande Prêmio do Bahrein e do Bahrein International Airshow , onde parte de sua frota de aeronaves esportivas são homenageadas no evento.

Na solenidade de assinatura do acordo entre os dois países, no Palácio do Planalto, não foi informado sobre eventual intenção da companhia voar para o Brasil a curto prazo. Um decreto do Presidente da República cria a Embaixada do Brasil em Manama, capital do Reino do Bahrein. A ideia do governo é que uma missão brasileira naquele país contribuirá para a promoção da cooperação econômico-comercial entre os dois países.

A pauta exportadora brasileira para o Bahrein é concentrada em minérios, produtos químicos, ferro, aço e combustíveis minerais, que representam em torno de 90% do valor exportado. O agronegócio, que representa entre 8 e 9% do valor exportado, concentra suas exportações em carnes. As demais exportações de itens da pauta agropecuária não chegam a 1% do total exportado. De acordo com o Planalto, esses números permitem vislumbrar o potencial de ampliação da participação brasileira no mercado bahreinita e de diversificação da pauta exportadora, especialmente em produtos do agronegócio.

R7 e Correio do Povo

STF nega transferência de Roberto Jefferson de prisão para hospital

 Na decisão, ministro Alexandre de Moraes destaca laudo médico que aponta 'absoluta normalidade' do quadro de saúde



O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes negou, nesta terça-feira, transferência de Roberto Jefferson da unidade prisional de Bangu 8, no Rio de Janeiro (RJ), para o Hospital Samaritano Barra da Tijuca. Moraes destacou que o laudo médico do detido aponta a “absoluta normalidade da situação médica” do político.

“Neste momento, verifica-se a plena capacidade do hospital penitenciário em fornecer o tratamento adequado ao preso, não havendo qualquer comprovação de que o seu estado de saúde exija nova saída do estabelecimento prisional”, diz a decisão de Alexandre de Moraes.

Os médicos de Roberto Jefferson investigam uma possível infecção urinária, segundo relatório da penitenciária. “Destaca-se que o laudo juntado aos autos aponta a absoluta normalidade da situação médica do preso, consignando tão somente a necessidade de ser ele submetido ao exame de ‘ultrassonografia das vias urinárias’, para excluir causa de ‘pielonefrite recorrente’”, aponta a decisão.

O exame foi realizado ainda nesta terça-feira. Outro pedido de Jefferson, porém, será atendido. O ministro acatou a solicitação para que ele receba a visita de quatro médicos particulares indicados pela defesa, desde que observem estritamente as regras de ingresso no estabelecimento prisional. O plenário do STF já havia negado por unanimidade o pedido de habeas corpus do ex-deputado federal na última sexta-feira.

R7 e Correio do Povo