quarta-feira, 9 de novembro de 2022

PT e aliados preparam resposta política às manifestações, diz Gleisi

 Desde o resultado das eleições, manifestantes bloqueiam rodovias e se reúnem em frente a quartéis do Exército

presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, disse nesta terça-feira que deve se reunir com lideranças de partidos aliados do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para articular uma resposta política às manifestações de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que protestam contra o resultado das eleições. 

"Não é normal as pessoas estarem na frente dos quartéis e pedirem intervenção militar. O país não precisa disso, as instituições precisam olhar de forma firme para essa questão", comentou deputada federal. "A oposição tem direito de espernear, mas não tem direito de chamar para um golpe e fazer uma desestabilização do país", completou. O comentário foi feito durante a formalização do convite ao MDB para fazer parte do governo de transição de Lula. 

Manifestações

Desde que foi proclamado o resultado das eleições, em 30 de outubro, o país registra uma série de manifestações em rodovias e em quartéis das Forças Armadas. Os atos são uma resposta ao resultado das urnas, que elegeu Lula para um novo mandato à frente do Palácio do Planalto a partir de 2023.

Em Brasília, manifestantes acampam em frente ao Quartel-General do Exército, localizado no SMU (Setor Militar Urbano). Desde a quarta-feira, centenas permanecem no local e fazem a mesma reclamação contra o processo eleitoral encerrado no último domingo.

Exército pede ao Governo do DF que avalie proibir acesso de carros de som ao Quartel-General

O Exército Brasileiro pediu a ajuda do Governo do Distrito Federal para controlar a manifestação que é realizada no Quartel-General da Força, em Brasília. Entre as medidas solicitadas, os militares pedem que se avalie a possibilidade de proibir a entrada de carros de som no SMU (Setor Militar Urbano).

Entre as solicitações estão pedidos para o controle da entrada de pessoas, veículos e carros de som na região, que comporta diversos batalhões. "Em virtude de manifestações e aglomeração de pessoas em grande escala, ocorridas nos últimos dias e sem previsão de término, solicito à Secretaria de Segurança Pública verificar a possibilidade de não autorizar a entrada de 'trio elétrico' no Setor Militar Urbano", destaca o documento.

O ato está bloqueando a avenida Duque de Caxias, que corta o setor militar e permite o acesso às regiões militares de treinamento e guarda, bem como a entrada de moradores que vivem nas áreas residenciais do local. Procurada pelo R7, a Secretaria de Segurança Pública do DF confirmou que recebeu o ofício com o pedido do Exército e que a solicitação foi repassada aos órgãos de segurança.


R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário