quarta-feira, 16 de novembro de 2022

Em dia de manifestações, Esplanada e Praça dos Três Poderes são fechadas para veículos

 Segundo GDF, isolamento é medida de segurança; grupo acampado no QG do Exército promete grande ato na capital


As manifestações que devem ocorrer nesta terça-feira, feriado da Proclamação da República, na área central de Brasília, levaram o Governo do Distrito Federal a interditar o trânsito da capital do país. Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que não aceitam o resultado das eleições organizam passeatas e atos públicos em pontos-chave do Plano Piloto. O trânsito de veículos na Esplanada dos Ministérios está restrito nas vias N1 e S1, a partir da alça leste da Rodoviária do Plano Piloto. A Praça dos Três Poderes permanece fechada para a circulação de automóveis e pedestres entre a Avenida José Sarney e a L4.

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) informou que está atenta aos movimentos. "O fechamento se deu por razões preventivas de segurança, para evitar circulação de veículos e pessoas no mesmo local, pois com a possibilidade de atos públicos na região central de Brasília, como identificado pelos setores de inteligência das forças de segurança. Após o término do evento e dispersão do público, a reabertura da Esplanada será avaliada", afirmou a pasta, em nota.

Desde que a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), centenas de pessoas que contestam o pleito estão acampadas no Setor Militar Urbano, em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília. Para esta terça, o grupo promete um grande ato na capital. Caravanas de outras unidades da Federação são esperadas.

A presença dos veículos nas ruas de Brasília desrespeita ordens estabelecidas pelo TSE e o Supremo Tribunal Federal (STF). Em virtude dos bloqueios de estradas ao redor do país devido ao resultado das eleições, o Poder Judiciário determinou a desobstrução das vias e que os caminhoneiros envolvidos nas manifestações fossem identificados e multados.

Além disso, foi estabelecida multa para quem estacionar em acostamentos. A Justiça oficiou governadores, comandantes das Polícias Militares, diretores-gerais da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal e o Ministério Público para que as decisões fossem cumpridas.

R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário