quinta-feira, 26 de agosto de 2021

A LIBERDADE EMBARGADA - Gilberto Simões Pires

 EMBARGO ECONÔMICO

Da mesma forma como os políticos da região nordeste do nosso imenso Brasil usaram sistematicamente a SECA para obter, sempre com grande sucesso, o máximo de vantagens financeiras junto à União, o governo cubano usa o EMBARGO ECONÔMICO imposto pelos EUA para se fazer de VÍTIMA e com isso ganhar simpatia internacional. Mais: este expediente tem servido para que muitos acreditem que o EMBARGO imposto pelos EUA é o real responsável pela miséria do povo cubano, e não o COMUNISMO que lá vigora desde 1959. 


ILHA COMUNISTA

Pois, nestas últimas três semanas que passei em Fort Lauderdale, na Flórida, EUA, acompanhei de perto e com muita atenção pelos noticiários locais, as manifestações dos cubanos-americanos que vivem na região, quanto ao deplorável estado econômico e de saúde resultantes do regime imposto ao povo que vive na paupérrima ILHA COMUNISTA.


RECUPERAÇÃO ECONÔMICA DA ILHA

Pois, ainda que a MÍDIA ABUTRE INTERNACIONAL, sem surpresa, tenha ignorado por completo a notícia do ENCONTRO HISTÓRICO que aconteceu na semana passada, envolvendo mais de 20 EMPRESÁRIOS CUBANO-AMERICANOS que vivem no sul da Flórida, os quais mostraram VONTADE FIRME para atuar na RECUPERACÃO ECONÔMICA DA ILHA.


FUNDO DE RECONSTRUÇÃO CONDICIONADO

Na referida reunião, os empresários firmaram o COMPROMISSO de formar o FUNDO DE RECONSTRUÇÃO DA REPÚBLICA DE CUBA. Entretanto, segundo adiantou um dos líderes da reunião, a condição para tanto é muito clara: -NÃO VAMOS INVESTIR UM CENTAVO NUMA -DITADURA- QUE, SABIDAMENTE, VAI NOS ROUBAR TUDO.


DESEMBARGO É FRUTO DA LIBERDADE

Um dos dirigentes cubano-americano, ao ser perguntado sobre o EMBARGO ECONÔMICO imposto pelo governo dos EUA, disse que a disposição para investir em CUBA só depende do governo cubano. Basta acabar com o COMUNISMO para que no mesmo momento sejam despejados, vertiginosamente, bilhões de dólares na ILHA. Ou seja, o DESEMBARGO é fruto da LIBERDADE.


AJUDA HUMANITÁRIA

Ah, os noticiários da Flórida deram uma informação interessante: diante da gravidade da situação de saúde pública cubana, o governo americano pediu ao governo cubano a autorização para enviar ajuda humanitária. Pois, passados mais de 30 dias desde o pedido formal, o governo cubano preferiu sentar em cima e ignorar o pedido. Ou seja, aceitar qualquer ajuda humanitária dos EUA não convém. O negócio é usar o EMBARGO para se fazer de VÍTIMA.


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário