segunda-feira, 23 de agosto de 2021

10 CANÇÕES MARAVILHOSAS DA MPB (MÚSICA POPULAR BRASILEIRA)

 2ª e última parte: 5 canções

Por: Marcelo Castro_Adm. Cultura em Doses
A tarefa de escolher essas 10 músicas maravilhosas do repertório brasileiro para indicar aqui não foi nada fácil. Tive que me conter, porque à medida que pesquisava, sempre ficava tentado a aumentar a quantidade na lista para encaixar mais obras.
São tantas as obras-primas que torna-se quase um sofrimento a sensação de deixar fora da “lista” tantas letras e melodias belíssimas. Fazer um ranking? Nem pensar! Impossível! Por esse motivo, a lista abaixo está em ordem cronológica de composição porque, para mim, todas estão no mesmo nível:
6. Força Estranha (1978)
Caetano Veloso (composição)
Consta no livro “Roberto Carlos em Detalhes” que no início de 1978, Caetano Veloso encontrou Roberto Carlos por acaso em um dos corredores da TV Globo. No momento em que o abraçava, Roberto comentou que Caetano estava um garotão bonito, como se o tempo não passasse para ele. “Você também, Roberto, está muito bem”, retribuiu Caetano. “É, bicho, artista nunca envelhece”, disse-lhe Roberto Carlos.
Caetano Veloso ficou com essa frase na cabeça e a partir dela compôs a canção “Força Estranha”, que tem em uma das estrofes os versos: “Eu vi muitos cabelos brancos na fronte do artista/ o tempo não pára e, no entanto, ele nunca envelhece…”.
Intérprete: Gal Costa
7. Caçador De Mim (1981)
Francisco Sergio De Souza Medeiros e Luis Carlos Sá (composição)
A letra sobre os pólos da vida: momentos de doçura, bondade, ferocidade e agressividade. A música transformou-se em um grande sucesso no LP Caçador de Mim de 1981.
Intérprete: Milton Nascimento
8. Drão (1982)
Gilberto Gil (composição)
Gilberto Gil conseguiu criar uma composição belíssima acerca de um dos momentos mais tristes da vida do ser humano: a separação amorosa. Autor da letra e da música, Gil compôs em 1981 em homenagem a antiga parceira Sandra Gadelha. O casamento de dezessete anos sobreviveu ao exílio em Londres durante a ditadura militar e rendeu três frutos: Pedro, Preta e Maria. O compositor escreveu em 1981, poucos dias depois da separação.
Intérprete: Gilberto Gil
9. Oceano (1989)
Djavan (composição)
Djavan conta que tinha começado a fazer essa música e abandonou-a incompleta. Passados cinco anos, sua filha mexendo nas “fitas” dele, encontrou esse pedaço de música, que era originalmente em espanhol, e ligou para o pai que estava nos EUA. Djavan relembrou da música e se motivou retomar a sua composição, dessa vez em português. Olha no que deu….
Intérprete: Djavan
10. Resposta ao tempo (1998)
Aldir Blanc e Cristovão Bastos (composição)
Escolhida para ser o tema de abertura da minissérie ‘Hilda Furacão’, a gravação também se transformou no maior sucesso popular de Nana, uma diva até então restrita a um público mais sofisticado.
Intérprete: Nana Caymi




Fonte: https://www.facebook.com/culturaemdoses/posts/1296532400762096

Nenhum comentário:

Postar um comentário