quarta-feira, 9 de novembro de 2022

Saiba quem já foi confirmado na equipe de transição de Lula

 Por lei, governo eleito pode nomear 50 comissionados para levantar informações e preparar início da próxima gestão

A campanha do presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), anuncia, nesta terça-feira (8), parte dos integrantes da equipe de transição durante a reunião marcada para ocorrer no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB). 

Segundo a lei que define os trâmites do processo, o governo eleito tem direito a 50 cargos comissionados para levantar informações e preparar os primeiros atos da próxima gestão. Até o momento, apenas o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), foi nomeado para compor o grupo. Ele será o responsável por coordenar o processo de transição.

Apesar disso, alguns nomes já confirmaram que farão parte do processo. O deputado federal eleito, Guilherme Boulos (PSOL), divulgou nas redes sociais que se juntará ao grupo para debater os temas de habitação no governo do petista. 

A presidente nacional do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, também anunciou que estará na equipe de Lula. "Vamos juntos preparar a reconstrução do nosso país", disse ela.

Também farão parte da equipe de transição: o senador eleito Wellington Dias (PT), a senadora Simone Tebet (MDB), o senador Marcelo Castro (MDB-PI) e o deputado Enio Verri (PT-PR).

Gleisi oficializa aliança com MDB e PSD

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, confirmou que convidou o MDB e o PSD para integrar a equipe de transição do governo. Mais cedo, ela se reuniu com o presidente do MDB, Baleia Rossi, e disse que acredita ser "muito importante ter os partidos nesse processo".

Segundo a presidente do PT, na quarta-feira (9) serão formalizados os nomes de dez partidos que participaram do processo eleitoral e estarão no conselho político de transição. Ao todo, serão formados 33 grupos de trabalho para a transição de governo.

"O MDB pode ajudar muito na questão da agenda nesse processo de transição. O partido tem espírito colaborativo muito grande para que a gente possa avançar nas pautas para o país", disse Baleia. No entanto, segundo o presidente da legenda, o convite ainda será discutido com líderes do partido.


R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário