quinta-feira, 10 de novembro de 2022

Rolando Boldrin, cantor e apresentador, morre aos 86 anos

 Ele também era ator e compositor, além de um grande contador de "causos"

O ator, cantor, compositor e apresentador Rolando Boldrin morreu nesta quarta-feira (9), aos 86 anos. A informação foi confirmada pela TV Cultura, onde ele era apresentador do Sr. Brasil. A  causa da morte não foi revelada. 

O velório será realizado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Av. Pedro Álvares Cabral, 201 - Moema), aberto ao público, das 8h às 15h.  O sepultamento será realizado no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi, às 17h.

Figura emblemática da cultura popular brasileira, Boldrin nasceu em São Joaquim da Barra, no interior de São Paulo, e era o sétimo filho de uma família de 12 irmãos. Exímio contador de 'causos', ele tornou-se compositor, cantor, apresentador e ator. Era na atuação, inclusive, que ele melhor se reconhecia. "Esse tem sido meu trabalho a vida inteira; radioator, ator de novela, de teatro, de cinema, um ator que canta, declama poesias e conta histórias.”

Trajetória

Aos 16 anos, Boldrin sai de São Joaquim da Barra, onde nasceu em 22 de outubro de 1936, rumo a São Paulo. Entra no mundo das artes pelo rádio, a partir de 1958, trabalhando como figurante em radionovelas. Aos 22 anos, faz teste na TV Tupi e inicia sua carreira com pequenos papéis.

Nos anos 1950, começa a atuar em novelas, como ‘A Muralha’, na Record. Foi o primeiro ator a interpretar o icônico personagem Odorico Paraguaçu, de ‘O Bem Amado’, em 1960.

Chega ao cinema e faz os longas ‘Doramundo’ (1978), ‘O Tronco’ (1999) e ‘O Filme da Minha Vida’ (2017). Em 1981, Boldrin mostrou ao País o que era cultura popular, ao comandar o ‘Bem Brasil’, na Globo

Finalmente, em 2005, chega à TV Cultura e continua sua empreitada pela cultura brasileira com o programa ‘Sr. Brasil’.


R7, Agência Estado e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário