segunda-feira, 9 de agosto de 2021

Média móvel de mortes por coronavírus no Brasil fica abaixo de 1 mil pelo 8º dia

 


O Brasil registrou 1.275 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando neste sábado (7) 563.082 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias chegou a 949. É o oitavo dia seguido com a média abaixo de 1 mil. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -14% e aponta tendência de estabilidade.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h deste sábado. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Em 31 de julho o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia, 20.149.146 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 40.698 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 33.510 diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de -25% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, o que indica queda.

Em seu pior momento a curva da média móvel chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho deste ano.

Estados

Seis Estados e o Distrito Federal apresentam tendência de alta nas mortes: Amapá, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Rio Grande do Norte e Roraima.

Em estabilidade (7 Estados): Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rondônia e Santa Catarina.

Em queda (13 Estados): Acre, Alagoas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás.

Vale ressaltar que há Estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Vacinação

Os brasileiros que tomaram a segunda dose ou a dose única de vacinas e estão imunizados são mais de 45 milhões. De acordo com dados do consórcio dos veículos de imprensa divulgados às 20h deste sábado, são 45.363.020, o que corresponde a 21,42% da população.

A primeira dose foi aplicada em 106.836.153 pessoas, o que corresponde a 50,45% dos brasileiros. Somando a primeira, a segunda e a dose única, são 152.199.173 doses aplicadas no total.

Nas últimas 24 horas, a primeira dose foi aplicada em 614.190 pessoas e a segunda em 487.387. Por conta de mudança na forma de divulgação da dose única no Acre e na Paraíba, que unificaram os dados com a segunda dose, há menos 62.887 doses únicas no boletim.

Os Estados com maior porcentagem da população imunizada (com segunda dose ou única) são o Mato Grosso do Sul (34,41%), Rio Grande do Sul (28,37%), São Paulo (24,75%), Espírito Santo (22,88%) e Santa Catarina (22,05%).

Já entre aqueles que mais aplicaram a primeira dose estão São Paulo (61,38%), Rio Grande do Sul (56,79%), Mato Grosso do Sul (53,77%), Paraná (53,21%) e Santa Catarina (52,20%).

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário