quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Mais de 80% da população adulta do Rio Grande do Sul já recebeu ao menos uma dose de vacina contra covid

 


Dados oficiais apontam que até a noite desta terça-feira (17) mais de 6,9 milhões de habitantes do Rio Grande do Sul já receberam ao menos a primeira dose de vacina contra o coronavírus. Isso equivale a 80,4% dos adultos (8,95 milhões), 85,7% do grupo prioritário (5,25 milhões) e 63,3% da população em geral (11,37 milhões nos 497 municípios gaúchos).

Já o esquema completo de imunização abrange até o momento mais de 3,17 milhões de pessoas – seja quem recebeu duas doses para fármacos com esse sistema ou os contemplados pela vacina da Janssen (apenas uma injeção). Isso representa 38,8% dos indivíduos maiores de 18 anos, 58% do grupo prioritário e 30,5% da população geral do Estado.

No caso específico da Janssen, as aplicações já chegaram a quase 295 mil gaúchos em quase dois meses desde a  sua introdução na campanha estadual. Essa e outras informações constam na base de dados da Secretaria Estadual da Saúde (SES), atualizada diariamente por meio das redes sociais e de link específico no site estado.rs.gov.br.

Ainda falta quase 20%

A mencionada abrangência da primeira dose para 80,4% dos gaúchos maiores de 18 anos representa uma corrida contra o tempo para as autoridades. Isso porque a meta da SES é subir esse índice a um índice de 100% até a metade da semana que vem.

Em reunião na segunda-feira (16), representantes do governo do Estado e das prefeituras na Comissão Intergestores Bipartite (CIB) definiram um novo sistema para distribuição das vacinas aos municípios: já nesta quarta-feira (18), as cotas deixam de ser repartidas por faixas etárias, passando a prevalecer o critério da necessidade de doses.

“Vamos calcular quantas doses cada cidade ainda precisa para primeira aplicação ou injeção única, independentemente de qual idade mínima já esteja sendo vacinada”, explicou a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica, Tani Ranieri.

Conforme a secretária-adjunta da SES, Ana Costa, a distribuição por faixa etária tem sido utilizada com eficiência, mas a contagem regressiva para atingir a meta exigiu uma reconfiguração da logística: “É importante nos basearmos nas doses que faltam em cada um dos municípios para que alcancem esse objetivo o mais próximos uns do outros”.

Os gestores municipais que quiserem reportar alguma distorção no rateio de doses ou pedir doses extras poderão entregar ofício à Secretaria. A argumentação será analisada por uma equipe técnica conjunta entre a pasta e Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) do Rio Grande do Sul.

Panorama da vacinação

Até o momento, 39 municípios já informaram ao governo gaúcho terem recebido ampolas suficientes para aplicar primeira dose (ou única) em todos os adultos.

A chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica, Tani Ranieri, acrescenta que, independentemente de eventuais distorções na distribuição, todos os 497 municípios receberão a quantidade necessária para contemplar integralmente a sua população maior de 18 anos.

Nova distribuição

Nesta quarta-feira (18), a Secretaria Estadual da Saúde distribuiu cerca de 200 mil doses da vacina da Pfizer e outras 40 mil da Coronavac aos municípios. Ambos os lotes chegaram ao Rio Grande do Sul no sábado e na segunda-feira.

Os imunizantes serão utilizados para avançar na campanha de vacinação (primeira dose), já sendo utilizado o novo método de cálculo.

Na mesma entrega, foram encaminhadas cerca de 260 mil doses de Astrazeneca para segunda dose. A remessa foi composta por cerca de 180 mil unidades que chegaram na segunda-feira (16) e outras 85 mil que estavam reservadas na Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), em Porto Alegre.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário