quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Metroplan pede que reajuste de tarifas de ônibus fique para novembro

Correção nos valores está sendo postergada desde junho devido aos efeitos da pandemia

Correção nos valores está sendo postergada desde junho deste ano devido aos efeitos da pandemia

A Metroplan pode adiar para novembro o reajuste do transporte de passageiros entre cidades das regiões metropolitanas e aglomerados urbanos do Rio Grande do Sul, em razão da crise gerada pela pandemia de coronavírus. A possibilidade é analisada pela entidade, mesmo que a Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) tenha indicado a entrada em vigor de novos valores a partir de 1º de outubro.
A fundação pediu uma manifestação da Procuradoria Geral do Estado (PGE), com a solicitação de postergar o reajuste por mais 30 dias nas regiões Metropolitana de Porto Alegre, da Serra gaúcha e das aglomerações do Sul e Litoral. “A iniciativa, em consentimento com os operadores do Sistema Metropolitano, se justifica pelo fato da lenta retomada da demanda, que chegou nesta semana ao patamar de 52% em relação ao período antes da pandemia, em que pese os sinais de recuperação econômica”, cita a nota. Metroplan também esclarece que o adiamento não vai ter reflexo de aumento posterior da tarifa.
No início do mês, o Conselho Superior da Agergs decidiu que, para a região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA), o reajuste deve ser de 2,6640%. O aumento previsto para junho, de 1,9980%, vem acrescido de 0,660 ponto percentual a título de defasagem temporal. A linha Gravataí-Porto Alegre (comum) passa, em tese, de R$ 8,55 para R$ 8,77. Já a de Alvorada–Porto Alegre sobe de R$ 5,95 para R$ 6,10.
Já as passagens do litoral Norte sobem mais. O reajuste vai ser de 7,2792%, somando o aumento previsto inicialmente, de 5,4594%, com a defasagem temporal de mais 1,8198 ponto percentual. Para a região metropolitana da Serra, a Agergs aprovou reajuste de 4,1404%. O aumento estimado para junho, de 3,1053%, vem acrescido de 1,0351 ponto percentual.

Rádio Guaíba e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário