quarta-feira, 23 de novembro de 2022

Tenente-Coronel Zucco cobra respostas sobre relatório da Polícia Civil

 Parlamentar foi apontado como incentivador de manifestações; Assembleia encaminhou requerimento ao Piratini

Felipe Nabinger

O deputado estadual Tenente-Coronel Zucco (Republicanos) usou nesta terça-feira a tribuna da Assembleia Legislativa para falar sobre ter seu nome atrelado às manifestações que contestam o resultado das urnas no segundo turno das eleições presidenciais. Eleito deputado federal, o mais votado do RS, ele disse que os danos a ele são “irreparáveis” pela divulgação de relatório da Polícia Civil do Estado, que o coloca como um dos incentivadores do movimento.

Zucco afirmou que aguarda resposta ao pedido de informação, emitido pela Assembleia ao Piratini. O deputado agradecendo ao parlamento, que atuou independente de ideologias. O deputado registrou, no entanto, que não vai aguardar “eternamente” e que gostaria que a resposta fosse tão breve quanto o relatório, que ele classificou como “político”.

O deputado Rodrigo Lorenzoni (PL) fez coro e cobrou explicações do governo do Estado pelo vazamento do relatório, visto que ele não aponta crimes, e lembrando que o governador Ranolfo Vieira Júnior foi chefe da Polícia Civil. 

Valdeci Oliveira (PT), presidente da Assembleia, afirmou que o tema já havia sido tratado na reunião de líderes, no período da manhã, e que encaminhou ofício ao governo estadual, a quem a Polícia Civil está subordinada. 

Luiz Fernando Mainardi (PT) disse que a bancada petista vê como "adequado" o procedimento de esclarecimentos adotado. No entanto, ele aproveitou o tempo na tribuna para criticar quem contesta a eleição, chamando de “choro de perdedor” e lembrando que o processo vigente elegeu diversos presidentes de diferentes espectros políticos.

O petista classificou como inconstitucional as manifestações em frente aos quartéis e afirmou que o país precisa ser “pacificado”.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário