quarta-feira, 23 de novembro de 2022

Senado aprova dois ministros indicados por Bolsonaro para o STJ

 Escolha do presidente pelos desembargadores Messod Azulay Neto e Paulo Sérgio Domingues foi ratificada


O Senado aprovou, na noite desta terça-feira, os nomes dos desembargadores Messod Azulay Neto e Paulo Sérgio Domingues para as cadeiras vagas de ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília. As indicações foram feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Nos bastidores, aliados do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tentaram segurar a sabatina em Plenário para a próxima legislatura, para que o petista tivesse a oportunidade de fazer as indicações.

A deliberação das indicações de Azulay e Domingues estava pronta para ocorrer antes das eleições deste ano, mas foi postergada. "O processo eleitoral, de fato, foi um dificultador para que pudéssemos fazer esse encontro de sabatina", declarou o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), senador Davi Alcolumbre (União Brasil-AP). O nome dos desembargadores passou por sabatina na CCJ e foi aprovado na tarde desta terça.

Messod Azulay Neto é o presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) e teve a indicação aprovada por unanimidade da CCJ. O desembargador ocupará a vaga do ministro aposentado Napoleão Nunes Maia Filho.

Paulo Sérgio Domingues é desembargador no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) e ocupará a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Nefi Cordeiro.

R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário