quarta-feira, 23 de novembro de 2022

França atropela e "choro" Argentino vira feriado saudita: os destaques da terça de Copa do Mundo

 Hermanos arrancam mal, atuais campeões vencem bem e movimentam dia que também contou com brilho do goleiro mexicano Ochoa

Uma vitória que terminou em zebra e uma derrota que virou favoritismo consolidado. A terça-feira de Copa do Mundo do Catar foi de camisas de peso em campo e surpresas nos placares. Principais atrações do dia, Argentina e França despertaram sentimentos inversos em seus torcedores nos duelos com Arábia Saudita e Austrália. A derrota dos hermanos provocou o tradicional drama do tango nos jornais argentinos e virou até feriado na terra dos vencedores. O triunfo de goleada dos franceses colocou em alerta os rivais pelo título. Mesmo desfalcada, a atual campeã segue forte.

Quem também foi para campo foram Dinamarca, Tunísia, Polônia e México. Entretanto, foram 180 minutos de futebol e nenhum gol marcado. No caso polônes, graças ao goleiro mexicano, paredão das Copas, Ochoa, que pegou um pênalti de Lewandowski. Confira o resumo completo do 3° dia do Mundial. 

O drama argentino no Grupo C

Considerada uma das favoritas e sem perder uma partida há três anos, a Argentina foi surpreendida pela Arábia Saudita na estreia do Grupo C. Primeiro jogo do dia, às 7h, os hermanos saíram na frente com Lionel Messi, de pênalti. Mesmo sem jogar bem, os comandados de Lionel Scaloni tiveram lances anulados por impedimentos ajustados. 

Foto: Odd Andersen / AFP / CP

Na volta do intervalo, porém, os sauditas conquistaram uma das maiores zebras dos Mundiais. Com gols rápidos de Al Shehri e Al-Dawsari, a Arábia Saudita virou para 2 a 1 e venceu pela primeira vez na arrancada de uma Copa. 

"Golpe mundial" 

O tradicional drama do tango ganhou as manchetes dos periódicos argentinos com a virada de expectativa. "Um golpe mundial", definiu o Diário Olé. 

O La Nacion resumiu o resultado como "um dos mais ressonantes do país na história dos mundiais". Para o El País, o nervosismo de Messi e cia consolidou a "primeira grande surpresa da Copa" diante de um time "irreconhecível".

Euforia histórica do outro lado vira feriado

A inesperada vitória da Arábia Saudita deixou os próprios torcedores em estado de choque. "É inacreditável! Este resultado vem de outro lugar", disse Mohammad Al Muhim, um torcedor de 26 anos, que está no Catar". Ele admitiu que temia uma goleada como o Irã sofreu para Inglaterra. 

Foto: Antonin Thuillier / AFP / CP

Najjeb Zuhair, de 19 anos, confessou viver algo inédito. "Quando os sauditas empataram, ficamos em choque e quando eles marcaram o segundo gol, não acreditamos", disse Zuhair antes de destacar o "magnífico trabalho dos jogadores e treinadores".

Diante do resultado, conforme a imprensa estatal saudita, o rei Salman da Arábia Saudita anunciou que quarta-feira será feriado no país, depois da vitória. 

Ochoa garante empate entre México e Polônia

Mesmo que tenha sido derrotada, a Argentina teve motivos para festejar. O empate entre México e Polônia por 0 a 0 deixou o Grupo C embolado, sem ninguém - dos considerados - disparar na ponta. 

Os poloneses por pouco não assumiram a venceram. Entretanto, o goleiro Ochoa brilhou ao agarrar penalidade de Lewandowski na etapa final. O arqueiro é conhecido por sempre dificultar a vida brasileira nos Mundiais. Desta vez, foi o polônes quem provou do veneno. 

Foto: Juan Mamobrata / AFP / CP 

Deste modo, a Arábia Saudita lidera com três pontos, seguida por Polônia e México. A Argentina é lanterna. Na próxima rodada, Argentina enfrenta o México e a Polônia encara os sauditas. 

França dribla desfalques e a defesa australiana no Grupo D

Reinava expectativa para ver como a França iria reagir diante dos desfalques para o Catar. Sem Kanté, Benzema, Pogba, entre outros, o time de Didier Dechamps chegou a assustar no começo. A Austrália saiu na frente. Inclusive, deve ter mais um lesionado. O lateral Lucas Hernandez torceu o joelho. 

Foto: Adrian Dennis / AFP / CP

No entanto, o enorme poderio ofensivo dos atuais campeões apareceu e uma vitória foi rapidamente encaminhada. 4 a1. Destaque para o centroavante Giroud, substituto de Benzema. Na campanha do título de 2018, ele não havia marcado nenhuma vez. Só hoje, foi duas vezes às redes. 

Tunísia segura Dinamarca 

Em sua partida de estreia, a Dinamarca não conseguiu repetir o desempenho que a levou para as semifinais da Euro 2020. Em jogo amarrado, os europeus não foram capazes de superar o competente sistema defensivo tunisiano. O resultado "complica" a vida dinamarquesa, que marca passo contra o adversário mais acessível do grupo.

Foto: Adrian Dennis / AFP / CP

O jogo marcou a volta do meia Eriksen, vítima de mau súbito no torneio europeu, a uma competição de grande holofote com a seleção. No grupo, a França lidera com três pontos e saldo. A Austrália é lanterna. Dinamarca e Tunísia estão estacionadas com um ponto cada. Na próxima rodada, a França terá pela frente a Dinamarca; a Tunísia enfrenta a Austrália. 

O que vem por aí 

Quarta-feira será mais um dia de campeãs mundiais em campo. Espanha e Alemanha farão seus duelos inaugurais no Catar. Finalista em 2018, a Cróacia abre o dia às 7h contra o Marrocos. 

Os alemães medem forças com o Japão, às 10h. No período da tarde, será a vez dos espanhóis contra a Costa Rica, às 13h. Por fim, a Bélgica fecha o dia contra o Canadá, que faz seu retorno ao Mundial às 16h. 


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário