sexta-feira, 5 de agosto de 2022

Inadimplência bate novo recorde e atinge quase 67 milhões de brasileiros, aponta Serasa

 


33474_4718e710230dfb98f9fb792f7b465791.jpeg

Segmento de bancos e cartões segue como responsável pela maioria das dívidas, 27,8% do total. 

O número de pessoas com contas atrasadas voltou a bater recorde no Brasil.Segundo dados do Serasa Experian divulgados nesta quinta-feira (4), o país registrou 66,8 milhões de inadimplentes em junho, maior cifra desde o início do levantamento, em 2016.

Isso representa uma alta de 200 mil pessoas em relação ao mês anterior – menor, no entanto, que o crescimento médio de 400 mil contabilizados em meses anteriores.

 

Em nota, o economista da Serasa Experian Luiz Rabi aponta que os consumidores tiveram mais acesso a recursos financeiros no período, o que pode explicar esse avanço mais tímido da inadimplência no país.

“A antecipação do 13º salário dos aposentados e os saques especiais do FGTS, por exemplo, possivelmente atenuaram a trajetória de crescimento da inadimplência, pelo menos no mês de junho”, diz.

 

O segmento de bancos e cartões segue como responsável pela maioria das dívidas, 27,8% do total. Depois, vêm as contas básicas como água, luz e gás, com 22,6%. Em terceiro e quarto lugares ficam os setores de varejo e financeiras, com 13,2 e 12,5%, respectivamente.

Na divisão por região, São Paulo liderou o número de inadimplentes, com 15,7 milhões. Na outra ponta, Roraima foi o estado com menos negativados,