segunda-feira, 2 de maio de 2022

Ranolfo tentará convencer aliados a aprovarem adesão a Regime de Recuperação Fiscal

 Após entrar na pauta eleitoral, projeto encontra resistência em plenário

Taline Oppitz


O governador Ranolfo Vieira Júnior (PSDB) entrará em campo pessoalmente visando articular junto à base aliada a aprovação do projeto de adequações à legislação federal para permitir a adesão do Rio Grande do Sul ao Regime de Recuperação Fiscal. Ranolfo chamou deputados aliados para reunião nesta segunda-feira, às 18h30min, no Galpão Crioulo do Palácio Piratini. O texto está apto para votação em plenário nesta terça-feira, mas o tema entrou na pauta eleitoral e passou a enfrentar resistências na Casa.

O cenário foi deflagrado com as manifestações dos pré-candidatos ao Piratini, Onyx Lorenzoni (PL), e Luis Carlos Heinze (PP). Ambos criticaram fortemente a adesão sustentando que os próximos governadores ficarão totalmente engessados caso o contrato seja assinado. No encontro com os parlamentares, Ranolfo defenderá a iniciativa e sentirá o clima. Caso haja risco de derrota em plenário, o governo deve recuar momentaneamente da pauta, retirando o regime de urgência da proposta.

Partido de Heinze, o PP ficou em uma das situações mais delicadas em função da posição do senador. O partido é responsável pela articulação política do governo desde o início da gestão Leite e, até aqui, aprovou todas as propostas relativas à adesão. Há a avaliação, entre deputados, de que mudar de postura agora soaria oportunista. A bancada irá se reunir hoje para debater o tema. O clima é de intenso desconforto em função das manifestações de Heinze.

No encontro com os aliados, Ranolfo abordará ainda a proposta de investimentos estaduais para finalizar obras em estradas federais. O texto também enfrenta resistências na Assembleia, mas o governo acredita que conseguirá sua aprovação. 


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário