quarta-feira, 11 de agosto de 2021

Plenário da Câmara dos Deputados rejeita PEC do voto impresso

Texto foi reprovado com 218 votos contrários, 229 a favor e uma abstenção



A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do voto impresso foi rejeitada por 218 votos contrários, 229 a favor e uma abstenção, nesta terça-feira, na Câmara dos Deputados. Para ir ao Senado, a PEC 135/2019 precisava alcançar ao menos 308 votos favoráveis em dois turnos. Por não atingir essa meta, ela será arquivada e não haverá novas votações. 

Essa foi a segunda reprovação do texto, que não foi acatado pela comissão especial da Câmara, por 23 votos contra a 11, na última quinta-feira. Mesmo assim, a proposta foi encaminhada ao plenário hoje pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL).

A PEC, com autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF), determinava a impressão de “cédulas físicas conferíveis pelo eleitor” independentemente do meio empregado para o registro dos votos em eleições, plebiscitos e referendos. Ao fim da votação desta noite, Lira afirmou: "A democracia do Plenário deu a resposta. Espero que esse tema, na Câmara, esteja encerrado". 

Mesmo com a rejeição na comissão especial na semana passada, Lira defendeu submeter a proposta a todos os deputados federais para que ficasse claro o posicionamento da Câmara dos Deputados em relação ao tema. Ele chegou a dizer, na última sexta-feira, que caberia aos deputados, "eleitos pela urna eletrônica", a decisão se seria ou não necessária a inclusão de uma impressora ao sistema de voto. No transcorrer da sessão, o presidente da Câmara pediu calma aos votantes e garantiu que a votação não definiria vencedores ou vencidos. 

Durante a manhã desta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro acompanhou um desfile de tanques militares em frente da Esplanada dos Ministérios, em Brasília. O evento foi marcado, segundo os organizadores, antes de entrar na pauta da Câmara a votação da PEC do voto impresso, mas foi lida pela oposição ao presidente como uma ameaça à democracia. 

Ao chegar ao Congresso nesta terça, Lira disse que Bolsonaro se comprometeu a aceitar o resultado da votação na Câmara dos Deputados. 

Crise institucional entre Poderes

O texto da PEC foi motivo de uma crise institucional entre o presidente Jair Bolsonaro e o Poder Judiciário, com atritos sobretudo em relação ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, que tem sido atacado pessoalmente por Bolsonaro e aliados. O presidente da República tem reiterado que, sem o voto impresso, as eleições de 2022 não serão reconhecidas como legítimas e podem nem sequer acontecer.

O ministro Barroso é um dos defensores da urna eletrônica. Ele afirma que não há nenhum indício de fraude nos mais de 20 anos de sua utilização no país. Diz ser um retrocesso o uso do voto impresso, aponta o alto custo - estimado em R$ 2,5 bilhões - e o risco de fraude no uso do voto em papel.

Já de acordo com Bolsonaro, o ministro é culpado de "apavorar" os líderes de partido para derrubar a proposta de acoplar impressoras nas urnas eletrônicas. "Tem parlamentar que deve alguma coisa na Justiça, deve no Supremo. Então, o Barroso apavorou. Ele foi para dentro do Parlamento praticamente exigindo que o Congresso não aprovasse o voto impresso."

Em diversas ocasiões, Bolsonaro fez denúncias sobre supostas fraudes nas eleições de 2018, sempre dizendo em seguida que não poderia prová-las ou que eram apenas suposições.

Mobilização entre partidos para rejeição da PEC

A mobilização para a rejeição da PEC do voto impresso contou com a articulação de partidos. O PSDB, que chegou a ser defensor da medida, decidiu fechar questão contra o texto. Ou seja, o deputado tucano que decidir votar favorável pode sofrer punição do partido. Outras legendas, como DEM e Solidariedade, optaram pelo mesmo caminho.


Correio do Povo 


Rio Grande do Sul terá sol e nuvens nesta quarta-feira


"Assunto encerrado", diz Arthur Lira sobre proposta do voto impresso

Taline Oppitz: Pauta do voto impresso vai longe



Voto impresso: veja como votaram os deputados gaúchos


Como as bancadas votaram na PEC do voto impresso



Leite comemora rejeição da PEC do voto impresso: "Discussão vazia"


Grêmio aguarda "ok" do Tolima para fechar contratação de Campaz


PSG confirma contrato de dois anos com Messi


Messi veste camisa 30 e assina com o PSG: "Decidido a construir algo grande"


São Paulo e Palmeiras ficam no empate pelas quartas da Libertadores


Com poucas respostas na CPI, coronel nega participação em negociações de vacinas



Câmara aprova novas regras em MP sobre contratos de trabalho


Começa reconstituição do caso da morte de João Alberto no Carrefour



Coronel entrega na CPI documento sobre reunião com número 2 de Pazuello


Senado aprova texto-base que revoga Lei de Segurança Nacional


Governo do RS altera protocolos do sistema 3As de enfrentamento à Covid-19



Ausente em ato militar, Mourão viu participação como inadequada


Assembleia Legislativa autoriza contratações emergenciais


Fábrica da GM em Gravataí retoma produção na próxima segunda-feira


Deputados pressionam Leite para sancionar a extinção da pensão de ex-governadores


Inter anuncia Emilio Papaléo Zin como novo vice-presidente de futebol


Senado dos EUA aprova plano de infraestruturas de Biden


Baile de Rebeca: relembre o Brasil na Tóquio 2020


Brasil registra 1.211 novas mortes e mais 34,8 mil novos casos de coronavírus



Seleção vai encarar a Argentina no mês de setembro em São Paulo


Incêndios florestais no norte da Argélia deixam ao menos 38 mortos


TikTok ultrapassa o Facebook como aplicativo mais baixado de 2020


Senador José Serra é diagnosticado com mal de Parkinson


Conab revisa para cima área plantada de trigo no Rio Grande do Sul


Facebook derruba rede de desinformação sobre vacinas que tinha Brasil como alvo


Formação do Inter será revista para o jogo contra o Fluminense


Felipão projeta um mês para Douglas Costa estar em "melhores condições" no Grêmio


Alisson exalta time ideal de Felipão em vitória do Grêmio


Grêmio vence 1ª em casa no Brasileirão com virada sobre a Chapecoense


São José perde para o Criciúma e segue sob risco de rebaixamento na Série C


Bragantino vence Rosario na Argentina e se aproxima da semifinal da Sul-Americana


Prefeitura do Rio volta a suspender público de estádios com alta da Covid-19


Grêmio confirma acerto e Villasanti chega nesta terça para assinar


Messi é recebido como um rei em Paris

Nenhum comentário:

Postar um comentário