terça-feira, 10 de agosto de 2021

IGP-DI acelera alta em julho e acumula inflação de 33,35% em 12 meses

 Índice de inflação da FGV tem salto com impulso de commodities afetadas por geadas e secas.

O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) avançou 1,45% em julho, depois de subir 0,11% no mês anterior, com os preços de commodities afetadas por geadas e secas aquecendo a inflação ao produtor.

 

Os dados informados nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV) mostraram que o índice passou a acumular nos 12 meses até julho alta de 33,35%.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de ganho de 1,40% no mês passado.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

A FGV informou que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador geral, subiu 1,65% no período, contra queda de 0,26% em junho.

Segundo André Braz, coordenador dos índices de preços, "os preços de commodities, cujas safras foram afetadas por geadas e seca, estão entre as maiores influências" no IPA-DI, com destaque para milho e soja.

Entre os grupos componentes do índice de preços no atacado, as Matérias-Primas Brutas apresentaram o movimento mais relevante, passando a subir 1,79% em julho. Em junho, elas haviam caído 2,40%.

Para o consumidor a pressão também foi maior, com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) -- que responde por 30% do IGP-DI -- acelerando a alta a 0,92% em julho, de 0,64% no mês anterior.

A principal contribuição para esse resultado partiu do grupo Habitação, que saltou 2,09% no mês passado, após mostrar alta de 0,89% em junho. O item tarifa de eletricidade residencial acelerou a alta a 7,80% em julho, ante 2,09% no mês anterior.

O Índice Nacional de Custo de Construção (INCC) registrou em julho alta de 0,85%, de avanço de 2,16% em junho.

Fonte: G1 - 09/08/2021 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário