sexta-feira, 15 de maio de 2020

Servidores do Grupo Hospitalar Conceição protestam na zona Norte de Porto Alegre

Profissionais pediram mais segurança e se manifestaram contra um projeto que prevê a possibilidade de privatização da instituição de saúde

Durante o protesto, funcionários pediram a realização de testes contra o Covid-19 para todos os trabalhadores dos quatro hospitais e do postos de saúde

Os servidores do Grupo Hospitalar Conceição (GHC) realizaram nesta quinta uma manifestação na frente do ambulatório do hospital Conceição, na zona Norte de Porto Alegre, onde pediram mais segurança para os profissionais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e contra um projeto do governo federal que prevê a possibilidade de privatização da instituição de saúde. Durante o protesto, que obedeceu regras de distanciamento em razão do Covid-19, os funcionários pediram a realização de testes contra o Covid-19 para todos os trabalhadores dos quatro hospitais e do postos de saúde e a aquisição de equipamentos de EPI para todos os servidores da instituição de saúde. 
No protesto, que chamou a atenção de pacientes que circulavam pela área externa do hospital, os funcionários carregavam cartazes com as seguintes mensagens: "GHC público e 100% SUS", "Não à privatização do GHC", "Eleições diretas para a diretoria. Basta de politicagem.", "EPI e testagem para todos os trabalhadores da saúde" e "Afastamento imediato dos trabalhadores do grupo de risco".
O diretor de comunicação da Associação dos Servidores do GHC, Valmor Guedes, disse que os trabalhadores além das medidas de segurança para o atendimento dos pacientes, os servidores quiseram chamar a atenção da população sobre a presença do GHC em uma lista em estudo do governo federal de privatização. "É um absurdo em plena pandemia querer privatizar um hospital público que atende a população pobre que não têm condições de estar em um hospital privado", ressaltou. Segundo Ramos, o projeto de desestatização do hospital, já está em andamento através do Ministério da Economia. "Mesmo em meio a pandemia de Covid-19, a desestatização do GHC foi anunciada em apresentação oficial do Ministério da Economia no site, no dia 22 de abril. 
O GHC é composto pelos hospitais Conceição, Criança Conceição, Fêmina e Cristo Redentor, além de contar com uma parceria com o Instituto da Criança com Diabetes (ICD), a UPA Moacyr Scliar, na zona Norte, e 12 postos de saúde. A instituição de saúde é composto por 9.400 funcionários. A atividade integrou as comemorações da semana da Enfermagem. A manifestação contou com representantes da Associação dos Servidores do Grupo Hospitalar Conceição, do Sindisaúde-RS, Sindicato dos Enfermeiros e Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário