segunda-feira, 18 de maio de 2020

O DIREITO DO PODER EXECUTIVO É PROPOR, NÃO DECIDIR!

AS INÚTEIS PROPOSTAS DE PAULO GUEDES
Para desespero dos brasileiros de SEGUNDA CLASSE, quase tudo que o ministro da Economia, Paulo Guedes PROPÕE para fazer com que a vida deste enorme contingente (algo em torno de 97% da população), seja menos sofrida, infelizmente não é bem aceita pelo Poder Legislativo e muito menos pelo Poder Judiciário.

TRÊS MAIORES DESPESAS
Vejam que, pela enésima vez, no último sábado o ministro Guedes voltou a bater na já cansada tecla da DESPESA PÚBLICA, apontando o dedo, as mãos e a cabeça para as TRÊS MAIORES:

1- PREVIDÊNCIA SOCIAL (FOLHA DOS INATIVOS) ;

2- JUROS DA DÍVIDA; e

3- FOLHA DOS SERVIDORES (ATIVOS).

PREVIDÊNCIA
Examinando cada uma delas, começando pela PREVIDÊNCIA SOCIAL, há que se levar em conta que a REFORMA aprovada no ano passado não acaba com o DÉFICIT PREVIDENCIÁRIO. O que o Congresso Nacional aprovou foi uma mutilada ECONOMIA do GASTO PÚBLICO COM APOSENTADORIAS, diferente do que muita gente pensa, imaginando que a REFORMA determinou o fim do DÉFICIT PREVIDENCIÁRIO.

JUROS DA DÍVIDA
No tocante aos JUROS DA DÍVIDA, a queda sistemática das TAXAS DE JUROS (SELIC) vem propondo uma substancial redução das DESPESAS PÚBLICAS. Ainda assim, como o RISCO BRASIL segue elevado, com taxa superior à SELIC, a cada emissão de títulos para poder financiar o DÉFICIT PÚBLICO, o mercado financeiro exige um deságio cujo valor é resultante da soma JUROS + RISCO.

FOLHA DOS SERVIDORES
Já no diz respeito à FOLHA DOS SERVIDORES PÚBLICOS é sempre importante esclarecer que a CONSTITUIÇÃO de 1988 consagrou e/ou confirmou os funcionários públicos como BRASILEIROS DE PRIMEIRA CLASSE, categoria esta que tem como -GARANTIA PÉTREA- o direito a inúmeros PRIVILÉGIOS, todos eles injustos, nojentos e absurdos.

DIREITO DE CONSUMIR
Pois, mesmo que a SEGUNDA CLASSE esteja sofrendo de várias formas nesta PANDEMIA ECONÔMICA, quer com a perda de emprego e/ou pela necessária redução salarial (para os trabalhadores formais), quer pela destruição de atividades informais, a FOLHA DOS SERVIDORES de todos os níveis segue INTOCÁVEL. Ou seja, neste período de CONFINAMENTO IMPOSTO por governadores e prefeitos CRIMINOSOS, apenas a PRIMEIRA CLASSE ganhou o DIREITO DE CONSUMIR.

ASFIXIA FINANCEIRA
Como o ministro Paulo Guedes sabe, perfeitamente, que só é capaz de PROPOR, jamais DECIDIR, o que precisa ser feito para diminuir a dor da SEGUNDA CLASSE, o mesmo está lutando desesperadamente para prorrogar pelos próximos 18 meses qualquer REAJUSTE SALARIAL dos PRIVILEGIADOS.

Infelizmente, como se vê, o PODER EXECUTIVO só tem o DIREITO de PROPOR MEDIDAS ECONÔMICAS. O DIREITO DE DECIDIR cabe aos PODERES LEGISLATIVO e JUDICIÁRIO, que por sua vez DECIDEM sempre no sentido de 1- favorecer a PRIMEIRA CLASSE e, 2- ASFIXIAR A SEGUNDA CLASSE, que FAZ O PRODUTO e PRESTA SERVIÇOS.


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário