quinta-feira, 15 de agosto de 2019

QUAIS SÃO OS VERDADEIROS FASCISTAS?

Nesse mundo de inversão e corrupção de valores ,onde os urubus que voam mais baixo chegam a fazer as suas necessidades fisiológicas sobre os que voam mais alto, não é de surpreender que os esquerdistas,”esquerdopatas”,”esquerdalhas”,e todos os outros similares, vomitem a todo momento acusações contra os que não compartilham das suas posições ideológicas e politicas, taxando-os de “fascistas”.

Provar-lheis-ei, no entanto, que essa gente “perturbada” faz as suas acusações olhando-se no próprio espelho, seguindo à risca o “conselho” de Lenin,o grande comandante da revolução bolchevique de outubro de 1917: “acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é”.

Resolvi atacar de frente esse problema porque até já “enchi o saco” de tanto tropeçar nessas acusações de “fascista” jogadas ao ar a todo instante contra todos os que têm posição ideológica diferente da “deles”. Mas não consigo distinguir ao certo se “eles” fazem isso por absoluta ignorância sobre o real fascismo, ou se seria má-fé mesmo.

“Decodificando” o fascismo, esse foi uma posição ideológica e política nascida na Itália em 1910,e que assumiu o poder nesse país em 1922,durando até 1943,com Benito Mussolini,que era chamado por seus seguidores de “Duce” (líder). O fascismo italiano pode ser definido como o FASCISMO CLÁSSICO, surgindo no cenário da crise econômica decorrente da 1ª Guerra Mundial. Tornou-se hoje uma expressão bastante comum utilizada em manifestações públicas e nas redes sociais da internet, geralmente de maneira muito genérica e inapropriada. Na Itália o fascismo nasceu e viveu como um regime totalitário,autoritário,nacionalista e ANTILIBERAL.

Registre,por oportuno,para que se demonstre a leviandade da maioria dessas acusações, que nenhuma dessas “qualidades” estão acampadas na personalidade do Presidente do Brasil,Jair Bolsonaro,eleito em outubro de 2018,que por ironia do “destino” tem sido o “campeão” dessas acusações e ataques no seu país. ”Bolsonaro”,no dicionário desses idiotas, tornou-se sinônimo de “fascista”.

Ora,o “autoritarismo”,portanto, é um dos requisitos do neofascismo. E Bolsonaro seria um “autoritário” ? Isso é uma pergunta, ou uma “piada”? Bolsonaro ,na verdade, não é nada autoritário. Considero-o até um “frouxo”. Se não fosse, lançaria mãos do artigo 142 da Constituição e “limparia a área” para poder governar conforme prometeu, sem limites, afastando quaisquer obstáculos, previstos ou não na Constituição. Força “moral” não lhe faltaria.

Além de tudo, esses “caras” são tão “burros”,que nem sabem que a expressão “fascismo” se refere exclusivamente ao movimento político e ideológico surgido na Itália,e a nenhuma outra parte do mundo. Os cientistas políticos modernos definiram como NEOFASCISTAS os regimes semelhantes ao fascismo italiano surgidos nos outros países.

Outra característica do neofascismo,segundo o escritor britânico George Orwell,é que “mesmo os grandes estados (neo) fascistas diferem em boa medida um do outro em estrutura e ideologia”. O cientista político Chip Berlet escreveu:”o fascismo é uma corrente política complexa que parasita outras ideologias,possui muitas tensões internas e contradições,e possui um aspecto camaleônico,que se apropria de símbolos históricos,ícones,slogans,tradições,mitos e heróis da sociedade que deseja modificar”. Ressalto o aspecto de “camaleão” que tem o (neo)fascismo, que não tem nenhuma ideologia, seja ela de direita, esquerda, centro, ou da “pqp”. Para sua própria conveniência,no Brasil o neofascismo “camaleão” se associou com a esquerda, apontando os seus canhões contra os “outros”,acusados indevidamente de “fascistas”,quando na verdade eles são os próprios acusadores.

Mas o cúmulo dos cúmulos do neofascismo tupiniquim é que , enquanto movimento político e social, ele possui uma retórica populista que combate a “corrupção”e a falência dos valores morais. Aproveita-se das crises econômicas,sociais e políticas que,paradoxalmente ,são de pura responsabilidade do neofascismo esquerdista que governou o Brasil de 1985 a 2018,especialmente após 2003,e que agora ainda tem a “cara-de-pau” de atribuir esses malfeitos a quem não tem culpa e procura corrigir os erros do passado. Nem sei se seria motivo de “raiva” ou de “risos” o PT “neofascista” estar criticando os “outros” de autoria de corrupção e desvio dos valores morais. Quem não lembra da roubalheira dos 10 trilhões de reais que fizeram, e do “Queermuseu” ,a “menina -dos-olhos” moral do PT ?

Apesar do neofascismo não ter ideologia, ele sempre se aproximou bem mais da esquerda. Mussolini,antes de implantar o fascismo,foi esquerdista, socialista. E o governo brasileiro que mais se envolveu com o fascismo foi o de Getúlio Vargas,que adotou na íntegra o “Codice Del Lavoro”, de Mussolini,origem da CLT, e cujo partido a que pertenceu,o antigo Partido Trabalhista Brasileiro-PTB,embora tenha trocado a sigla para PDT,hoje é um dos sócios “esquerdistas” do Foro San Pablo-FSP,ou seja,esquerda “puro sangue”.

Sérgio Alves de Oliveira

Advogado e Sociólogo

Nenhum comentário:

Postar um comentário