quarta-feira, 23 de novembro de 2022

Procon de São Paulo divulga lista com sites a serem evitados durante a Black Friday

 


Captura de Tela 2022-11-23 a?s 13.53.39.png

Procon de São Paulo divulga lista com sites a serem evitados durante a Black Friday Para ajudar consumidores a não se tornarem vítimas de golpes durante a Black Friday, a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de São Paulo disponibilizou uma lista com mais de 40 sites que os usuários devem evitar durante as compras. Segundo o órgão, as plataformas citadas foram alvo de reclamações de consumidores e foram notificadas pelo Procon-SP, mas não responderam ou não foram encontradas. A lista completa pode ser conferida pelo site do órgão. No ano passado, foram registradas mais de 700 reclamações durante o período. Os principais motivos de reclamação dos compradores foram atrasos na entrega, não recebimento do produto, cancelamento de pedido, mudança de preço ou indisponibilidade do produto ou serviço adquirido. Além disso, o Procon-SP informou que as empresas que mais receberam reclamação durante 2021 foram grandes plataformas como Americanas, Submarino, Shoptime, Sou Barato, Casas Bahia, Pontofrio, Extra, Magazine Luiza, Carrefour e Etna. “Ao comprar pela internet, o consumidor deve estar alerta para a existência de sites e perfis de redes sociais falsos ou aqueles que oferecem ofertas enganosas. Os dados do fornecedor devem ser checados antes de qualquer compra ou contratação –observar se a empresa tem endereço físico, consultar o CNPJ no site da Receita Federal e verificar se foi criada há poucos dias são medidas importantes. O consumidor deve estar atento à forma como procura o fornecedor, não deve clicar em links enviados por e-mail, WhatsApp ou mensagens. É ele quem deve buscar o fornecedor por sua iniciativa, acessando as páginas oficiais”, orienta o Procon-SP. Além disso, o Código de Defesa do Consumidor prevê que o comprador tem direito à devolução do item adquirido em até sete dias da compra ou da entrega, sem cobrança de valor.

Fonte: Jovem Pan - 22/11/2022 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário