quinta-feira, 22 de setembro de 2022

LIVRES - MOVIMENTO POLÍTICO-SOCIAL - 22.09.22

 O Livres (um movimento político-social brasileiro que defende o liberalismo econômico e social e que afirma ser o -único movimento político brasileiro que defende a liberdade por inteiro-) mais uma vez demonstra não saber o que significa "liberal por inteiro". Entendem que o deputado "bolsonarista" intimidou a "imprensa" ao tirar satisfações da jornalista Vera Magalhães sobre o contrato que ela mantém com uma autarquia do governo paulista. Ora, empresa estatal de comunicações não é órgão de imprensa, é instrumento de propaganda, de doutrinação, de lavagem cerebral utilizado pelo governo para conformar e submeter a opinião pública. Na TV Cultura, Vera Magalhães não é jornalista a serviço da imprensa, é funcionária pública. Não bastasse isso, ainda há mais. O Livres esquece que liberdade de imprensa é corolário da liberdade de expressão, este sim um direito individual. Qualquer indivíduo, político ou não, jornalista ou não, tem o direito de inquirir quem quer que seja, desde que não inicie o uso da força. Como vimos nos vídeos divulgados que expõem todos os ângulos da discussão, apenas duas pessoas iniciaram uma agressão física, a própria jornalista e seu chefe, diretor da autarquia a qual eles servem. Vera tocou de leve no deputado e Leão arrancou o celular de sua mão. Eu não sou jornalista, mas tenho absoluta certeza que estou narrando os fatos como eles aconteceram. Eu não sou do Livres, mas sou liberal por inteiro, pois sei muito bem o que fundamenta a liberdade de expressão e seu corolário, a liberdade de imprensa. Hoje, o Livres é reduto dos psdebistas, partido que por sinal controla o governo paulista e por extensão a TV Cultura. Liguem os pontos e entenderão porque o Livres está tentando perverter o significado de liberal colocando o termo a serviço do progressismo, como ocorreu nos Estados Unidos no início do século XX. Lá a perda do rótulo se mostrou definitiva. Por aqui, esse objetivo não será tão fácil de ser alcançado como foi por lá.


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário