sexta-feira, 9 de setembro de 2022

Atrações culturais atraem público para o Acampamento Farroupilha

 São mais de 70 atrações culturais gratuitas oferecidas no Parque Harmonia



Com mais de 70 atrações culturais gratuitas, o Acampamento Farroupilha registra bom movimento de público desde os primeiros dias de setembro. Além de shows com tradicionalistas, o Parque Harmonia também recebe concursos de declamação, de trova e de chula - que é uma novidade desta edição. Estudantes do ensino fundamental de escolas municipais e estaduais também participam da ciranda escolar, uma atividade voltada para apresentação de danças tradicionais nos piquetes. 

Nesta quinta-feira, um grupo de 150 alunos assistiu a uma apresentação de chula no Piquete 250 anos, localizado próximo ao palco principal. De acordo com a presidente da Comissão Municipal dos Festejos Farroupilhas, Liliana Cardoso, a programação deste ano será “democratizada”, com ampliação da participação das mulheres no Galpão Feminino, local onde 12 mulheres vão apresentar um show todas as noites. ”Sentia muita falta de representatividade das mulheres no palco principal, no grande show”, observa.

Segundo Liliana, em edições anteriores do acampamento, de 60 shows apenas duas mulheres participavam das apresentações. “Democraticamente hoje nós temos 60 shows em que 15% a 20% são mulheres irão cantar. Todas grandes nomes”, destaca, acrescentando que a abertura do espaço é fundamental para a participação das mulheres. “É um espaço muito importante, porque a gente vê nas grandes festas, não só gaúchas, mas em geral em feiras, esse protagonismo muito masculino na parte cultural”, completa. 

Liliana reforça que a procura por concursos de declamação, de trova e de chula é alta. “Tem bastantes inscritos que estão se manifestando, inclusive vindo do interior do Rio Grande do Sul. Fora isso há valorização dos artistas locais, fomentação dos artistas de Porto Alegre, ocupando também esse espaço democrático aqui no palco do Acampamento Farroupilha”, afirma. A participação de CTGs de bairros mais afastados do Centro Histórico é outro ponto destacado por Liliana. 

“Cerca de 90% dos CTGs em Porto Alegre estão nas periferias. E muitos talvez não tenham acesso a esta grande festa. Nada mais justo que o poder público, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre e a Secretaria Municipal da Cultura junto com a comissão municipal, possam trazê-los para o palco principal desta festa”, frisa. A retomada do evento presencial, após dois anos suspenso por conta da pandemia, e comemorada. “Desde o dia primeiro de setembro o movimento aqui no parque muito bom. Mas na abertura, no feriado do dia 7, extrapolou. Tivemos uma passagem de mais de 90 mil pessoas”, afirma.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário