quinta-feira, 4 de agosto de 2022

MP lamenta decisão de anulação do julgamento da Kiss e afirma confiar na legalidade do processo

 Órgão garante que já trabalha para reverter a decisão


O Ministério Público do Rio Grande do Sul lamentou a decisão do Tribunal de Justiça sobre a anulação do julgamento do caso da Boate Kiss, nesta quarta-feira. Por dois votos a um, o Tribunal decidiu por anular o júri que condenou os quatro réus da tragédia ocorrida em Santa Maria, em janeiro de 2013. 

Em nota, o Ministério Público se disse "inconformado", por confiar na legalidade do processo. O órgão garantiu ainda que já trabalha para reverter a decisão, algo que já ocorreu em situações anteriores no mesmo processo. "É preciso destacar que a anulação do julgamento não significa a absolvição dos réus", finaliza o texto. 


Nesta quarta-feira, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) decidiu, por dois votos a um, por anular o júri que condenou os quatro réus no caso da Boate Kiss. Agora, Elissandro Callegaro Spohr, Mauro Londero Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão vão ser submetidos a um novo julgamento. 

Durante a sessão, foram julgadas as apelações da defesa, que alegaram nulidades no processo e na solenidade do julgamento original. Os advogados de defesa apresentaram seus argumentos pedindo tanto a nulidade do júri, quanto, em caso de manutenção da condenação, pelo redimensionamento das penas. 

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário