segunda-feira, 12 de julho de 2021

E, SE FOSSE COM ALGUM SUPREMO MINISTRO?

 Artigo do jornalista Flávio Pereira (O SUL)


 


Uma movimentação incomum reproduziu ontem nas redes sociais, diálogos indicando a intenção de um grupo de pessoas, em promover um novo atentado ao presidente da República, Jair Bolsonaro, na sua visita ao Rio Grande do Sul que inicia nesta sexta-feira. Os diálogos, a partir da insatisfação de um suposto cozinheiro do hotel onde o presidente participará de um evento em Bento Gonçalves, sugerem envenenamento e outras formas de eliminação física de Jair Bolsonaro. A movimentação merece preocupação, em especial, porque se trata de um presidente que já sofreu um grave atentado em setembro de 2018, cuja apuração e verdadeira autoria até hoje ainda guardam alguns mistérios.


Dois pesos


Como em ocasiões anteriores, ameaças concretas contra a honra e a vida do presidente da República Jair Bolsonaro e de seus familiares, não causaram nenhuma comoção em instituições e órgãos que costumeiramente montam com agilidade, redes de solidariedade e apoio a outros episódios, quando estes envolvem militantes da esquerda. Tanto assim, que o ministro André Mendonça, atual advogado Geral da União e futuro integrante do STF, vem sendo acusado de ter agido em desacordo com as normas democráticas, ao determinar como ministro da Justiça, o uso da Lei de Segurança Nacional para abrir inquéritos contra pessoas que atentaram contra a honra ou colocaram sob risco a vida do presidente da República.


Críticas ao STF são "atentados à democracia"


Recentemente, o Supremo Tribunal Federal, através dos ministros Dias Toffoli e Alexandre de Moraes, deu-se ao trabalho de elaborar um inquérito que juridicamente não parava em pé, para punir cidadãos que em redes sociais, faziam duras críticas à Suprema Corte, e defendiam inclusive o impeachment de alguns de seus ministros, dentro do  suposto direito constitucional  à livre manifestação. O episódio foi visto como uma grave ameaça à democracia, com prisões, bloqueio de contas virtuais, e proibição de manifestações públicas dos alvos. Há poucos dias, o ministro do STF Alexandre de Moraes conseguiu desvencilhar-se do inquérito caótico, e determinou a abertura de dois novos procedimentos conexos. Segundo a decisão, o "novo" inquérito apurará "a presença de fortes indícios e significativas provas apontando a existência de uma verdadeira organização criminosa, de forte atuação digital e com núcleos de produção, publicação, financiamento e político absolutamente semelhante àqueles identificados no inquérito 4.781, com a nítida finalidade de atentar contra a Democracia e o Estado de Direito".


Como seria se o alvo fosse outro?


Resumidamente temos dois casos: uma articulação em rede social com o propósito claro de assassinar o presidente da República, recai invariavelmente no "direito de livre expressão" no atual ativismo judicial. Outra conversa mais leve em redes sociais, criticando duramente a atuação de ministros do STF e defendendo  que sejam expurgados da Suprema Corte, é visto como "atentado à democracia e ao Estado de Direito".

Imagine o prezado leitor, um diálogo em redes sociais tramando o assassinato de algum Supremo Ministro, rigorosamente nos mesmos termos como ocorre com frequência, contra o presidente da República. Como o tema seria tratado pelos sensíveis ministros do STF?



GRILO MOBILIDADE RETOMA PULOS DO BEM EM SEU PRIMEIRO ANIVERSÁRIO



Comemorando seu primeiro aniversário, o GRILO Mobilidade e Tecnologia resgata seus "pulos do bem" para uma nova ação beneficente em Porto Alegre. Em parceria com a ONG Misturaí, a plataforma de mobilidade realizará a coleta de agasalhos durante o mês de julho. Os usuários poderão solicitar gratuitamente, através do aplicativo, um GRILO para buscar sua doação.


Como fazer uma doação


- Faça seu cadastro/login em nosso aplicativo, Grilo, disponível para Android e iOS.


- Na tela inicial, clique em “Aonde vamos?” e inclua seu endereço em “Partida”. No campo “Destino”, coloque o endereço R. Voluntários da Pátria, 1230 e confirme.


- Na tela seguinte, selecione a opção “Entrega”. Em seguida, clique em “Tem cupom?” e insira o cupom PULODOBEM.


- Confirme o uso do cupom de desconto e clique em “Chamar”.


- Confirme o local de partida e aguarde o condutor! Ele chegará pronto para realizar a coleta de sua doação.


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário