quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Projeto de imposto sobre grandes fortunas avança no Congresso argentino

 Contribuição alcançará entre 9 mil e 12 mil das pessoas mais ricas


A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou nesta quarta-feira e passou ao Senado um projeto de lei impulsionado pelo governo peronista de Alberto Fernández para que as grandes fortunas realizem uma contribuição extraordinária, com o qual espera arrecadar cerca de 3 bilhões de dólares. A iniciativa foi aprovada na Câmara por 133 votos a favor, 115 contra e duas abstenções em um longo debate que começou na terça-feira à tarde e terminou nesta madrugada.

O chamado "imposto à riqueza", uma contribuição extraordinária uma única vez, foi rejeitado pela oposição de direita Juntos pela Mudança, ao considerá-lo "confiscatório", enquanto as duas abstenções pertenceram à esquerda que apresentou um projeto próprio.

A contribuição alcançará entre 9 mil e 12 mil das pessoas mais ricas da Argentina, um país com 40,9% de seus 44 milhões de habitantes na pobreza e cuja economia está em recessão desde 2018.

A contribuição por única vez envolverá aquelas pessoas cujo patrimônio declarado supere os 200 milhões de pesos (2,35 milhões de dólares) com uma taxa progressiva de até 3,5% para os bens na Argentina e de até 5,25% sobre os bens fora do país.


AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário