sábado, 21 de novembro de 2020

Eduardo Leite garante rigor na apuração da morte de um homem em supermercado de Porto Alegre

 Governador revelou que dupla que espancou João Alberto Freitas será autuada por homicídio triplamente qualificado


O governador Eduardo Leite gravou na manhã desta sexta-feira um vídeo ao lado da chefe de polícia, Nadine Anflor, e do comandante-geral da Brigada Militar (BM), Rodrigo Mhor Picon, para lamentar a morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, em um hipermercado de Porto Alegre, e assegurar que toda a estrutura do governo será utilizada para apurar com rigor a morte do homem.

“Todas as circunstâncias em que este crime aconteceu estão sendo apuradas para que sejam punidos os responsáveis. Os inquéritos policiais estão sendo levados adiante com muito rigor. Aqueles que se envolveram no ato estão detidos e já foram autuados por homicídio triplamente qualificado. Toda a investigação se dará no curso do processo”, destacou Leite.

O governador lembrou que o fato ocorreu na véspera de 20 de novembro, Dia da Consciência Begra, e revelou que no dia 10 de dezembro será inaugurada uma delegacia especializada para proteção a grupos vulneráveis. “Infelizmente, neste dia que deveríamos estar celebrando essas políticas públicas, nos deparamos com cenas que nos deixam indignados pelo excesso de violência e que levou a morte de um cidadão negro em um supermercado na Capital gaúcha”, disse.

No vídeo, o comandante-geral da BM revelou que o policial envolvido no crime fazia funções internas na corporação e que passará por um processo de desligamento. “Lamentavelmente, a gente vê o envolvimento de um policial que cumpria tarefas administrativas nestas cenas que nos deixam indignados. Toda a força do Estado na apuração para que os responsáveis deste crime enfrentem a Justiça, tendo a oportunidade de defesa, mas as cenas são incontestes de que houve excesso, que deverão ser apurados e dar consequência para este crime”, ressaltou o governador.

Eduardo Leite destacou ainda que a Secretaria de Justiça e Direito Humanos, através do comitê e grupo técnico de violência racial, irá acompanhar, junto com as organizações da sociedade civil, toda a investigação deste fato. “A nossa solidariedade aos familiares e aos amigos do João e a certeza que a apuração será rigorosa para que se dê consequência a esse ato lamentável”, concluiu o governador.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário