domingo, 9 de agosto de 2020

Homem é preso por cárcere privado da mulher e de duas crianças em Porto Xavier (RS)

Indivíduo racionava comida para comprar drogas, além de exercer pressão psicológica e agredir a companheira

Câmeras de monitoramento vigiavam o interior da residência, sobretudo perto da porta que tinha trancas pelo lado externo

A Polícia Civil prendeu em flagrante na manhã deste sábado um homem, de 50 anos, que mantinha a companheira, de 39 anos, além do filho do casal, de cinco anos, e da enteada dele, de 12 anos, em cárcere privado há pelo menos dois meses na cidade de Porto Xavier. A operação foi conduzida pelo delegado Heleno dos Santos, titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de São Luiz Gonzaga, que está no plantão regional nesta semana. A denúncia chegou recentemente aos agentes e foi realizada então uma rápida investigação, sendo encaminhado junto ao Poder Judiciário um pedido de busca com urgência para que pudessem entrar na residência. “Com o cumprimento da ordem judicial, confirmamos a suspeita de cárcere privada”, disse. Porções de drogas foram apreendidas no local.
O delegado Heleno dos Santos explicou à reportagem do Correio do Povo que o homem tinha um “ciúme doentio” da mulher que também costumava ser agredida e ameaçada. “Na casa vimos que tinham câmeras de monitoramento que não registram e gravam imagens. Ele acompanhava as imagens por celular, ao vivo, quando saía de casa”, revelou. “Ele clonou o WhatsApp da mulher”, lembrou. As câmeras ficavam em pontos estratégicos dentro da moradia, como perto da porta sendo que esta possuía várias trancas pelo lado de fora. “Ele não deixava ninguém sair de casa”, enfatizou.
Segundo o delegado Heleno dos Santos, o indivíduo racionava a comida da esposa e dos filhos do casal, sendo que ela emagreceu cerca de 20 quilos em dois meses e as crianças apresentam desnutrição. Com o dinheiro economizado no racionamento dos alimentos, o homem comprava drogas pois é viciado em entorpecentes. Os policiais civis suspeitam inclusive de envolvimento com o tráfico. O indivíduo ficava com toda a pensão paterna da enteada. “Ele se apropriava do dinheiro para comprar drogas. Estava sempre drogado”, afirmou. “Um dos motivos do cárcere privado é que ele queria garantir de não perderia a renda da pensão da filha dela”, apontou. O homem possui antecedentes criminais por estupro tentado, ameaça, lesão corporal, desobediência, apropriação indébita e crime patrimonial.
Devido ao cárcere privado, a mulher nunca conseguiu registrar qualquer ocorrência de violência doméstica. “A mulher não podia sair de casa, sendo agredida física e verbalmente”, destacou. O delegado Heleno dos Santos relatou também que a pressão psicológica contra as vítimas era intensa. “Ele gravou vídeos de celular onde fez inclusive, na loucura dele, que ela confessasse que traiu ele para justificar alguma coisa no futuro”, assinalou. Ao serem libertadas, a mulher e os filhos confirmaram o cárcere e as agressões. O homem, que pode ser condenado a uma pena entre dois e até oito anos de reclusão foi encaminhado ao Presídio de Santo Cristo.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário