quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Chega de ultraprocessados: faça você mesmo um requeijão caseiro



Sabrina Rolim desmistifica o preparo do requeijão, um verdadeiro coringa da cozinha

Requeijão é um coringa na cozinha, podendo ser usado de muitas maneiras. Traz cremosidade aos molhos, deixa os recheios aveludados e é o rei nas mesas de café da manhã. Ao comprar o requeijão no supermercado, não estamos levando apenas um derivado do leite, mas um composto de leite, conservantes e estabilizantes de nomes quase impronunciáveis que nos fazem ligar o ALERTA de PRODUTO ULTRAPROCESSADO.
Sobre este tema, acho válida uma breve explicação: o que são alimentos in natura, ingredientes culinários e industriais, alimentos processados e ultraprocessados?
- Alimentos in natura (não processados) ou minimamente processados, são aqueles obtidos diretamente de plantas ou animais e não sofrem qualquer alteração após deixarem a natureza, nem mesmo adição de sal ou qualquer outra substância.
- Ingredientes culinários e industriais incluem substâncias extraídas e purificadas pela indústria a partir de alimentos in natura ou obtidos direto da natureza, a fim de produzir ingredientes culinários para a indústria de alimentos ou para o consumidor final. São exemplos destes produtos as farinhas e amidos, óleos e gorduras, adoçantes, frutose, lactose, proteína de soja, entre outros.
- Alimentos processados são aqueles fabricados pela indústria com a adição de sal, de açúcar ou de outra substância de uso culinário a alimentos in natura para torná-los duráveis e mais agradáveis ao paladar, como, por exemplo, as conservas, frutas em calda, sardinha e atum enlatados, queijos.
- Alimentos ultraprocessados são formulações industriais feitas inteiramente ou majoritariamente de substâncias extraídas de alimentos (óleos, gorduras, açúcar, amido, proteínas), derivados de constituintes de alimentos (gorduras hidrogenadas, amido modificado) ou sintetizadas em laboratório com base em matérias orgânicas como petróleo e carvão (corantes, aromatizantes, realçadores de sabor e vários tipos de aditivos usados para dotar os produtos de propriedades sensoriais atraentes). É destes que devemos manter a maior distância possível.
Depois de saber sobre tudo isso, nada de vilanizar o requeijão. A receita que trago hoje é a solução para continuar consumindo sem culpa.

Requeijão Caseiro

Ingredientes:

1 litro de leite integral
2 colheres de sopa (ou 30 ml) de vinagre de álcool ou suco de limão
1 ½ colher de sopa de manteiga sem sal
Sal a gosto

Modo de preparo:

Antes de começar o preparo, reserve 1/3 de xícara de leite. Coloque em uma panela grande o restante do leite e leve ao fogo médio até ferver. Desligue o fogo e acrescente o vinagre ou suco de limão. Mexa um pouco e espere talhar (cerca de 10 a 15 minutos). Passe o leite talhado por uma peneira fina e aperte com uma colher para soltar o líquido. Transfira a massa que ficou na peneira para um liquidificador ou processador e acrescente o sal, a manteiga e o leite reservado. Bata por mais ou menos uns 3 minutos. Verifique o ponto do requeijão: se quiser ele menos consistente, acrescente um pouco mais de leite fresco (cuidado: o leite deve ser acrescentado bem aos pouquinhos, para não perder o ponto). Agora é só transferir o requeijão para um pote ou vidro bem fechado e guardar na geladeira. O requeijão ganha mais consistência depois de refrigerado.
O requeijão dura até 7 dias na geladeira, mas eu duvido que você demore todo esse tempo para terminar com essa delícia...
por Sabrina Rolim

Sabrina Rolim é empresária, mãe e louca por comida. A cada 15 dias, compartilha no Bella+ receitas de família (somente aquelas bem práticas) e dicas de lugares preferidos. @comidatriboa




Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário