quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Conexão Varejo: o que você precisa saber para contratar a pessoa certa

Uma das falas mais comuns entre quem recruta para o varejo é que achar as pessoas certas é uma tarefa árdua. Apesar de isso ser verdade, o lado bom é que um processo eficaz de seleção de pessoas depende quase inteiramente de quem está selecionando. Segundo Gabriela Morais, diretora da Potenciale Desenvolvimento Organizacional, um recrutador precisa ter capacidade de escuta, visão de mercado e estar atualizado às novidades. “Muitas vezes o sucesso da seleção está na fonte de recrutamento, que deve ser ágil, segura e consistente”, afirma.

Quem eu quero?

Para ter a pessoa certa no lugar certo é essencial saber quais competências são fundamentais. Por isso, comece definindo o perfil a ser selecionado: qual o nível do cargo, se é uma vaga nova ou substituição, qual a expectativa de entrega e quais as habilidades essenciais (não mais do que 6), as desejadas e as complementares. Cada necessidade da empresa demanda um perfil de pessoa.

Competências fundamentais

Na internet é fácil de encontrar as habilidades técnicas básicas para cada cargo, mas o que varia (e muito) de uma empresa para outra são as competências comportamentais que estejam adequadas à cultura interna. “Para selecionar bem, elenque as competências institucionais, aquelas que são iguais a todos independentemente do cargo que ocupam porque retratam a cultura da empresa, seus valores e propósito, e só depois as competências específicas do cargo”, diz Gabriela.

Transparência

Garantir uma seleção clara para os candidatos é uma forma de mostrar que a transparência é um valor da empresa. De acordo com Gabriela, é recomendado informar sobre o processo logo no começo. “Na primeira entrevista, após a triagem de currículos, o recrutador pode explicar sobre as etapas do processo seletivo e até falar o número aproximado de candidatos que estão concorrendo”, destaca. Assim, também se evita que bons candidatos abandonem o processo por não estarem cientes do andamento.

Brilho nos olhos

Setores como o varejo exigem algumas habilidades específicas, como gostar de gente e ter “brilho nos olhos”, que é o gosto pelo desafio e motivação. Para detectar isso, Gabriela recomenda atenção máxima à etapa de entrevista. “Ela deve acontecer em pelo menos dois momentos, com o RH e com o gestor imediato, por exemplo, pois é quando conseguimos testar aspectos comportamentais, as experiências anteriores e o gosto pelos desafios, coisas que não estão no currículo”, finaliza.

Gostou deste conteúdo? Ele está disponível na revista Conexão Varejo de outubro. Clique aqui para ler mais.

    Sindilojas Porto Alegre

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário