AdsTerra

banner

sexta-feira, 22 de setembro de 2023

Homem baleado por presidente da Câmara de Veranópolis foi apontado como chefe do tráfico no PR

 Homem, que permanece hospitalizado em estado grave, comandaria a venda de drogas no município de Colombo

O homem baleado no rosto após um desentendimento com o presidente da Câmara de Vereadores de Veranópolis, Aristeu André Caron (PTB), já foi apontado como um dos líderes do tráfico no município de Colombo. Segundo o Ministério Público do Paraná, o homem de 33 anos era responsável pelo comércio de drogas nos bairros Ana Terra e Jardim Monza, ameaçando moradores como forma de manter o domínio na região.

Com antecedentes por roubo, tráfico e ameaça, segundo o MP-PR ele chegou a responder pelo homicídio de um rival, em 2013, mas acabou sendo inocentado por falta de provas. Segundo o apurado junto às forças de Segurança, ele teria deixado o crime organizado desde então.

O homem vinha trabalhando como caminhoneiro e, conforme o boletim da ocorrência, prestava serviços como fornecedor de produtos para o mercado ‘Comercial Acaron’, no bairro Monte Bérico, na BR 470, do qual o vereador é proprietário. Próximo às 15h20min dessa quarta-feira, ainda segundo o registro, ele foi baleado pelo político após uma discussão.

O documento da ocorrência destaca que, após disparar contra o rosto do fornecedor, Aristeu fugiu em um veículo e arremessou a arma em um matagal, próximo ao Rio das Antas, entre Veranópolis e Bento Gonçalves. Até às 20h30 o homem continuava internado em estado grave no Hospital Pompeia, em Caxias do Sul.

Contatado pela reportagem, o delegado Tiago Baldin, titular da DP de Veranópolis, relatou que recebeu uma ligação do político admitindo o crime. “Eu o convenci a se entregar”, declarou.

Retornando para o mercado, na BR 470, Aristeu se entregou aos policiais militares que ali estavam, sendo preso por tentativa de homicídio. Conforme os soldados, ele teria alegado que ‘desavenças comerciais’ motivaram o crime. Desde então, o vereador permanece detido no Presídio Estadual de Nova Prata.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário