AdsTerra

banner

quinta-feira, 7 de setembro de 2023

Chuva nesta quinta não deve agravar situação, mas ainda gera alerta no Vale do Taquari

 Acumulados devem ser maiores e com danos nas bacias do Sinos e do Gravataí

Coronel Douglas (C) detalhou trabalhos de resgate e segurança 

O subcomandante geral da Brigada Militar, Coronel Douglas, comentou que a previsão de chuva nesta quinta-feira preocupa mais pelos possíveis acumulados nas bacias do rio do Sinos e do Gravataí. Ao detalhar os trabalhos de resgate e de apoio às vítimas das enchentes, ele afirmou que a área castigada no Vale do Taquari não deve ter agravamento por conta de precipitação. Ao menos 37 pessoas morreram por conta da enchurrada.

De acordo com ele, os alagamentos no Vale do Taquari ocorreram porque a água transbordou em duas barragens, atingiu a região e agora encaminha-se em direção à região metropolitana. Porém, a região segue em alerta e as pessoas são orientadas a voltarem a habitar suas casas apenas quando não houver alertas de risco da Defesa Civil nas suas respectivas regiões. O coronel assegurou que, mesmo sem comunicação, os alertas vão ser capilarizados.

A Brigada Militar também orienta que pessoas que não necessitam transitar pelos municípios de Muçum e Roca Sales não passem pela região, uma vez que o trânsito de pessoas dificulta a operação das máquinas que estão tirando os escombros da região e das forças de segurança. Doações podem ser encaminhadas para pontos específicos destinados a isso pela Defesa Civil no município de Encantado.

De acordo com o coronel Douglas, a maioria dos óbitos foram de moradores atingidos pela rápida elevação da água em suas casas. Também houve casos de pessoas atingidas por descargas elétricas e uma queda acidental no momento de resgate.

Para as equipes, a prioridade é salvar as pessoas que ainda estão ilhadas. Enquanto algumas estão sendo resgatadas, outras não tem necessidade de sair do local imediatamente e estão recebendo mantimentos.

Outra força tarefa está ocupada em garantir a ordem nos municípios, para que não haja problemas de segurança neste momento de restabelecimento das pessoas. “Principalmente nas casas abandonadas, para que as pessoas façam a limpeza em situação de ordem”, afirmou o coronel.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário