segunda-feira, 26 de dezembro de 2022

Indígenas fazem manifestação na área de segurança externa do STF

 O grupo pede a liberação da liderança identificada como cacique Serere, que é suspeito de cometer atos antidemocráticos

Um grupo de indígenas fez um protesto na área de segurança externa ao Supremo Tribunal Federal (STF) na tarde deste domingo.  Os manifestantes invadiram o lugar e estariam pedindo a libertação do cacique José Acácio Serere Xavante, que integrava o acampamento feito por pessoas insatisfeitas com o resultado das eleições de outubro.

Os militares da Polícia Militar do DF ficaram um do lado do outro, fazendo uma barreira, na porta do Supremo, para garantir a segurança. De acordo com a polícia, a manifestação segue pacífica.

Cacique Serere foi preso suspeito de fazer manifestações antidemocráticas em várias Brasília. Ele também teria feito várias ameaças ao presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pedido que pessoas armadas impedissem a posse de Lula.

O nome do indígena esteve envolvido nas manifestações violentas registradas em 12 de dezembro, em Brasília, que deixaram rastros de vandalismo em alguns pontos da capital. Os atos aconteceram em protesto à prisão de Serere. Eles tentaram invadir a sede da Polícia Federal, incendiaram ao menos sete veículos e deixaram quatro ônibus queimados. Os manifestantes pediam a libertação do suposto cacique.


R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário