segunda-feira, 26 de dezembro de 2022

China realiza exercícios militares perto de Taiwan e cita "provocações" dos EUA

 Autoridades chinesas não revelaram o local exato das manobras nem os equipamentos utilizados

A China realizou neste domingo (25) exercícios militares perto de Taiwan, uma ilha que Pequim reivindica como parte de seu território, em resposta às "provocações" dos Estados Unidos. As autoridades chinesas não revelaram o local exato das manobras nem os equipamentos utilizados. 

A China considera Taiwan, com 24 milhões de habitantes, uma de suas províncias, que ainda não conseguiu reunificar com o restante de seu território após o fim da guerra civil em 1949.

O país asiático observa com desconfiança a aproximação dos últimos anos entre as autoridades taiwanesas e o governo dos Estados Unidos, que proporciona apoio militar à ilha há várias décadas.

O Exército Popular de Libertação da China (EPL) "efetuou exercícios conjuntos de preparação aos combates que reúnem vários serviços" no mar e no espaço aéreo ao redor da ilha de Taiwan, assim como "exercícios de conjuntos de ataque", afirmou Shi Yi, porta-voz do Centro de Operações do Leste.

"Esta é uma resposta firme ao conluio crescente e às provocações das autoridades dos Estados Unidos e de Taiwan", acrescentou em um comunicado.

O EPL também divulgou fotos de um bombardeiro, um navio de guerra e uma imagem feita da cabine de um avião que mostra o que é apresentado como uma cordilheira em Taiwan.

A reaproximação entre Estados Unidos e Taiwan, que começou no mandato do ex-presidente americano Donald Trump, agravou as tensões já existentes entre Pequim e Washington. 

Em agosto, o exército chinês organizou grandes exercícios militares ao redor da ilha, em resposta a uma visita a Taiwan da presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi. 


AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário