quinta-feira, 17 de novembro de 2022

SOB VELHA E TEMERÁRIA DIREÇÃO

 TRANSIÇÃO

A considerar as escolhas daqueles que integram a equipe de TRANSIÇÃO, dentre os quais boa parte deverá ocupar cargos de primeiro e segundo escalão do governo LulaLadrão, não há a menor dúvida de que a partir de janeiro próximo o nosso querido BRASIL ESTARÁ SOB VELHA, CRIMINOSA E TEMERÁRIA DIREÇÃO. Vejam que entre os escalados 18 já foram presos ou denunciados por corrupção, sendo que alguns já foram condenados e outros figuram como suspeitos de crimes de corrupção. Pode?



GUIDO MANTEGA

Entre os facínoras está Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda e responsável pela execução da catastrófica -MATRIZ ECONÔMICA BOLIVARIANA-. Mantega, vale lembrar, foi preso em 22 de setembro de 2016 numa das fases da operação Lava Jato pela suspeita de ter pedido um pagamento de R$ 5 milhões ao empresário Eike Batista, que confirmou inúmeras vezes ter feito o referido suborno. Mais: também foi acusado de crimes na operação ZELOTES e, em 2016, foi denunciado pelo Ministério Público Federal por corrupção, advocacia administrativa tributária e lavagem de dinheiro por uma autuação tributária imposta ao grupo Cimento Penha no valor de R$ 57,7 milhões. Que tal?



PAULO BERNARDO

Outro escalado é Paulo Bernardo, ex-ministro do Planejamento e das Comunicações. Bernardo foi preso em 23 de junho de 2016 por ter recebido ao menos R$ 7 milhões de um esquema de corrupção, segundo o MPF. De acordo com as denúncias, o esquema de repasses de propina vigorou durante cinco anos e começou depois que o Ministério do Planejamento contratou, em 2009, uma empresa terceirizada para controlar o sistema eletrônico do crédito consignado do Governo Federal.


Em julho de 2016, a Polícia Federal enquadrou Paulo Bernardo por integrar uma ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA e praticar CORRUPÇÃO PASSIVA pelo envolvimento no esquema. 



PAULO OKAMOTTO

Outro membro da equipe de transição é Paulo Okamotto, ex-presidente do Instituto LulaLADRÃO e do Sebrae, que estará no grupo técnico de pequena empresa. Em 2005, Okamoto foi denunciado pelas CPIs dos Bingos e do Mensalão de ter pago uma dívida de R$ 30 mil de Lula e não declarar a origem desses recursos. O caso segue sem solução. Além disso, em 2020, ele se tornou réu na Lava Jato, junto com Lula e o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci, por uma suposta lavagem de R$ 4 milhões da Odebrecht ao Instituto Lula. Durante a CPI dos Bingos no Senado, em 2015, Okamotto confirmou que pagou em dinheiro, junto à tesouraria do PT, a quantia de R$ 29.436,26 para cobrir despesas, principalmente com viagens e diárias ao exterior, realizadas em 2001 pelo então pré-candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva e por sua então mulher, Marisa Letícia.



SEM PAZ E AMOR

Como se percebe, nitidamente, nesta 3ª edição do governo Lula não haverá nem vontade nem espaço para o -PAZ E AMOR-, droga anestésica utilizada pelo PT para dopar a mente do povo brasileiro. Desta vez, a VELHA E TEMERÁRIA DIREÇÃO pretende colocar, com força e muita determinação, o PÉ NO ACELERADOR para que o carro Brasil derrape e capote já na primeira curva. 


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário