sexta-feira, 16 de setembro de 2022

Mutirão do CadÚnico é realizado no bairro Mário Quintana, em Porto Alegre

 Esta é a quinta edição do projeto, realizado pela Fasc em parceria com o Ministério Público

Mesmo com chuva, público compareceu ao Cras Timbaúva para atualizar os cadastros 

A chuva desta manhã não impediu que dezenas de pessoas fossem até o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Timbaúva, no bairro Mário Quintana, em Porto Alegre, para a quinta edição do mutirão do CadÚnico, promovido pela Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), ligada à Prefeitura, em parceria com o Ministério Público gaúcho (MPRS). A ação busca fazer com que moradores que necessitam atualizar o cadastro, e ainda não o fizeram, possam realizá-lo perto de suas casas. Junto dos atendimentos, foi realizado um brechó.

As 250 senhas começaram a ser liberadas às 8h, mas já havia pessoas na fila aguardando sua vez por volta das 6h30. Podem se inscrever no CadÚnico famílias com renda mensal por pessoa de até meio salário-mínimo (R$ 606), ou com renda acima deste valor, mas que estejam vinculadas ou se vinculando a algum dos programas sociais do governo federal, como o Auxílio Brasil e a Tarifa Social de Energia Elétrica.

“As pessoas estão colaborando bastante, mas não podemos dizer o mesmo do clima. No nosso entendimento, elas não precisam ficar o tempo todo aguardando. Muitas que moram no entorno vão para casa e retornam depois”, comenta a coordenadora dos mutirões do CadÚnico na Fasc, a assistente social Joice Lopes da Silva. A auxiliar de limpeza Gislaine Salvador Lopes já havia conseguido atualizar o cadastro anteriormente no Vida Centro Humanístico, no bairro Sarandi, e esteve no mutirão de hoje para ajudar outras pessoas.

“Pedimos para as lideranças do bairro para que nos auxiliassem a trazer o mutirão para cá. Foi uma grande vitória para nós”, afirmou. Já a dona de casa Veridiana da Silva Cardoso acompanhava o filho mais velho, Luis Ricardo Cardoso, 20 anos, que está desempregado. “Estou bastante satisfeita. O atendimento está rápido, e esta ajuda é fundamental para nós. Queremos ver se conseguimos um apartamento para ele”, salientou. Além de Luis, ela tem outros três filhos.

A Prefeitura ainda não divulgou a próxima data e local do mutirão, cujas edições seguem até dezembro. Além destas ações pontuais, são realizadas atualizações cadastrais e novos cadastros pelo site 156 Web e aplicativo 156+POA, para atendimento nas subprefeituras Cristal e Belém Novo, além da sede da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), no bairro Farroupilha. Desde hoje, novos horários foram abertos para estes locais. Ao todo, dez unidades descentralizadas também recebem o público na Capital. 

Quatro atendem das 8h às 17h: além da sede da SMDS e do Vida Centro, estão incluídos o Sine Municipal, no Centro Histórico (previsão de 100 fichas diárias) e a Estação Cidadania - Pracinha da Cultura, na Restinga. As outras seis têm atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h30. São elas as sedes das subprefeituras Cristal, Restinga, Extremo Sul, Leste (bairro Bom Jesus), Norte (Sarandi) e Partenon.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário