terça-feira, 13 de setembro de 2022

Gol deve indenizar passageiros por atraso de 13 horas em voo

 Como a empresa não comprovou o alegado motivo de força maior, o 7º Juizado Especial Cível e das Relações de Consumo de São Luís condenou a companhia aérea Gol a indenizar dois passageiros devido a um voo que atrasou 13 horas.

Cada um dos autores deverá receber R$ 2.500 por danos morais. Além disso, a Gol deverá pagar pouco mais de R$ 260 por danos materiais.

 

Os clientes fariam uma viagem de São Luís a Curitiba, com previsão de saída às 4h35. No entanto, o voo foi repentinamente alterado, e eles só partiram às 17h35.

Na Justiça, os passageiros alegaram transtornos e despesas materiais em função do cancelamento do voo original. Em contestação, a empresa afirmou que o voo teve de ser adiado devido à necessidade emergencial de manutenção da aeronave.

A juíza Maria José França Ribeiro ressaltou que cabia à ré apresentar "um relatório do problema", um "documento do órgão de tráfego aéreo" e provas de "impossibilidade de reacomodação em outra companhia aérea".

Para ela, a situação transcendeu o "mero aborrecimento" e caracterizou dano moral, diante do transtorno, da angústia e da aflição vivenciados pelos autores.

Os danos materiais constatados se referem ao transporte — despesas com táxi e uma diária de locação de um veículo. Com informações da assessoria de imprensa da Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão.

Clique aqui para ler a decisão
Processo 0801108-73.2022.8.10.0012 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário