sexta-feira, 9 de setembro de 2022

Bolsonaro decreta três dias de luto no Brasil pela morte de Elizabeth II

 Monarca britânica morreu nesta quinta-feira, aos 96 anos, após sete décadas no trono do Reino Unido


O presidente Jair Bolsonaro decretou luto oficial no Brasil de três dias por causa da morte da rainha Elizabeth II nesta quinta-feira. O ato foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União. 

"É declarado luto oficial em todo o País, pelo período de três dias, contado da data de publicação deste Decreto, em sinal de pesar pelo falecimento da Sua Majestade a Rainha Elizabeth II, do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte", diz o decreto assinado pelo presidente.



Rainha Elizabeth 2ª morreu aos 96 anos. Ela estava em seu castelo em Balmoral, na Escócia, onde passava férias desde julho. "A rainha faleceu pacificamente em Balmoral nesta tarde. O rei e a rainha consorte permanecerão em Balmoral esta noite e retornarão a Londres amanhã", informou o Palácio de Buckingham em comunicado.

Ela ocupou o trono por mais de 70 anos e foi a monarca mais longeva da história do Reino Unido.

"Mulher extraordinária e singular"

Nas redes sociais, o presidente lamentou o falecimento da rainha. "É com grande pesar e comoção que o Brasil recebe a notícia do falecimento de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II, uma mulher extraordinária e singular, cujo exemplo de liderança, de humildade e de amor à pátria seguirá inspirando a nós e ao mundo inteiro até o fim dos tempos", escreveu Bolsonaro.


O presidente publicou um vídeo com imagens de Elizabeth II enquanto criança e citou uma frase da monarca — "Quando a vida parece difícil, os corajosos não se deitam e aceitam a derrota; em vez disso, estão ainda mais determinados a lutar por um futuro melhor" — para dizer que ela "não foi apenas a rainha dos britânicos, mas uma rainha para todos nós".

"Muitas vezes, a eternidade nos surpreende, tirando de nós aqueles que amamos, mas, hoje, foi a vez da eternidade ser surpreendida, com a gloriosa chegada de Sua Alteza a Rainha do Reino Unido. Que Deus a receba em sua infinita bondade e conforte sua família e o povo britânico", destacou o presidente.

Trajetória até o trono britânico

Elizabeth não estava na linha sucessória da Família Real britânica desde que nasceu. Sua vida mudou em 11 de dezembro de 1936, quando tinha 10 anos, e seu pai, George 6º, chegou ao trono após seu tio Eduardo 8º renunciar para se casar com Wallis Simpson, que era americana e tinha se divorciado.

Em 20 de novembro de 1947, já como uma herdeira da Coroa, Elizabeth se casou com o príncipe Philip da Grécia e Dinamarca, seu primo de terceiro grau. O casal teve quatro filhos: o mais velho e herdeiro do trono é o príncipe Charles, que nasceu em 1948. A única filha, Anne, nasceu em 1950, seguida por Andrew, em 1960, e Edward, em 1964.

Em 6 de fevereiro de 1952, quando estava no Quênia com Philip, representando o pai, que estava doente, durante viagem oficial a mais um país da Commonwealth, Elizabeth foi informada sobre a morte do rei e que se tornaria rainha com apenas 25 anos.

Em 2 de junho de 1953, após o período de luto, Elizabeth foi coroada rainha. Pela primeira vez, a cerimônia de coroação na Abadia de Westminster, que era restrita a poucas pessoas, foi transmitida ao vivo no rádio e na televisão. Esse momento é considerado um marco para a abertura da Família Real britânica para o mundo.

R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário