segunda-feira, 25 de julho de 2022

No Ceará, Ciro Gomes participa de convenção estadual do PDT e pede união

 O candidato à Presidência da República esteve no evento, que oficializou Roberto Cláudio na disputa pelo governo do estado


O candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) participou da convenção do partido no Ceará neste domingo. O evento homologou a candidatura de Roberto Cláudio a governador do estado no ginásio do colégio Farias Brito, em Fortaleza.

Ciro defendeu a união entre as lideranças do PDT no Ceará para a tentativa de eleger, além do governador, parlamentares estaduais e federais. A escolha de Roberto Cláudio dividiu o partido e deixou de fora da disputa a atual governadora, Izolda Cela (PDT). "É isso que eu vim pedir: união, responsabilidade, humildade", afirmou Ciro. 

Convenção nacional

Na quinta-feira (21), o PDT formalizou a candidatura de Ciro Gomes ao Palácio do Planalto nas eleições deste ano.

A homologação da candidatura foi aprovada por unanimidade — com 250 votos presenciais e 30 online — na convenção nacional do partido, realizada em Brasília. Ciro Gomes aparece em terceiro lugar nas pesquisas eleitorais, atrás de Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ciro discursou para apoiadores e agradeceu a aliados políticos em diversos estados, disse que sempre lutou contra o déficit social e financeiro e criticou opositores na disputa ao Planalto.

Ela afirmou que os governos petistas não construíram reformas estruturantes, mas deixaram um legado de pequenos avanços que se mostraram fragilizados com a chegada da direita ao poder.

"Eles [PT] pedem para voltar. Vão fazer em quatro anos o que não fizeram em 14? O que o lulismo conseguiu em 14 anos foi parir Bolsonaro. [...] Chamar um de comunista e outro de fascista não dá emprego, não coloca comida no prato de ninguém", disse.


R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário