quinta-feira, 21 de julho de 2022

Bolsonaro decide participar do encontro do Mercosul por videoconferência

 


O presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu participar do encontro do Mercosul nesta quinta-feira (21), por meio de videoconferência, de Brasília. O presidente deve gravar um vídeo que está previsto para ser exibido no momento em que os demais integrantes farão intervenções, após a atual presidência do bloco (Paraguai) fazer um balanço das atividades.

Na última segunda-feira (18), Bolsonaro havia afirmado que, após reunião com equipe de gabinete, decidiu não ir a Assunção, no Paraguai, e alegou questões de agenda no Brasil. “Não irei ao Paraguai. […] O que impede são problemas que tem para resolver aqui”. Apesar de não ir ao encontro, Bolsonaro havia dito “que gosta muito” do presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez.

Cúpula do Mercosul

Entre os temas que serão discutidos e divulgados na Cúpula do Mercosul, iniciada nesta quarta-feira (20), estão a redução da Tarifa Externa Comum. O bloco acordou homologar redução de 10% da TEC, o que permite ao Brasil manter redução adicional de 10% até dezembro de 2023.

A decisão aproxima níveis tarifários praticados pelo Mercosul da média usada internacionalmente. A redução valerá para 87% do universo tarifário e cada país poderá promover a redução de maneira flexível, até 2025.

A Cúpula do Mercosul deve anunciar também a conclusão das negociações do bloco com Singapura. Há um acordo de comércio de bens e serviços e de investimentos a ser assinado até o fim deste ano.

O acordo inclui compromissos e temas como facilitação de comércio, propriedade intelectual, compras governamentais e comércio eletrônico, segundo fontes do Itamaraty.

Singapura foi o sexto principal destino das exportações brasileiras e o segundo parceiro comercial na Ásia (atrás da China). O comércio de bens e serviços representa cerca de 320% do PIB daquele país.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário