sexta-feira, 20 de maio de 2022

Entenda a polêmica envolvendo o reajuste do salário dos vereadores de Porto Alegre

 Mesa diretora da Câmara aprovou reposição inflacionária de 14,79%



O aumento de 14,79% aos servidores e vereadores da Câmara de Porto Alegre, aprovado pela mesa diretora da Casa, gerou críticas e diferentes versões. Com o reajuste, os salários dos vereadores ficará em R$ 16,7 mil. 

O presidente da Casa, Idenir Cecchim (MDB), explicou que a medida se trata de uma reposição inflacionária prevista por lei. Ele afirma que a percentual proposto pelo sindicato que representa os servidores da Casa era de 22%, mas foi acordado o valor de 14,79%. No entanto, Cecchim afirma que inseriu uma cláusula na qual os vereadores podem decidir abrir mão de receber o valor do reajuste, de R$ 2,1 mil. "É para acabar com a demagogia" disse ele, fazendo referência a parlamentares que se manifestaram contrario a medida mas que eventualmente continuem recebendo o adicional.

A medida não consta na resolução original, mas foi publicada em resolução extra nesta quinta-feira. "Deverá ser apresentado, individualmente, pelo(a) parlamentar, requerimento solicitando o pagamento da reposição inflacionária referida neste dispositivo", consta em trecho do documento. 

Integrantes da mesa, os vereadores Matheus Gomes (PSol) e Mari Pimentel (Novo) se posicionaram contrários à medida e não assinaram a resolução. Ambos concordam que o salário dos vereadores não precisaria de aumento. 

A parlamentar do Novo propôs que o reajuste fosse o mesmo concedido aos servidores do Executivo, de 10,06%. "Eles estão há dois anos defasados de nós. Médicos, enfermeiros, assistentes sociais, professores. Pessoas que estão na linha de frente, no dia a dia da população", comentou. "Cada real que a gente economiza na Câmara vai para os cofres públicos". 

Para Matheus, a proposta deveria ser discutida pelos demais vereadores em plenário, além da sociedade em si. "Não houve um debate sobre o tema. A reunião não foi convocada com esse objetivo", denunciou. 

Entenda 

A mesa diretora da Câmara de Porto Alegre aprovou, na quarta-feira, um aumento de 14,79% aos servidores e vereadores da Casa. O aumento previsto para todos os funcionários da Casa, e posteriormente estendido aos parlamentares, teve como iniciativa o pedido de revisão que partiu do SindiCâmara, no qual foi proposto uma correção inflacionária de janeiro de 2021 a abril de 2022. 

Com o reajuste, o salário dos vereadores passa de R$ 14,5 mil para R$ 16,7 mil e o salário do presidente de R$ 18,2 mil para R$ 20,9 mil. Os acréscimos já devem ser inclusos na próxima folha de pagamento da Casa. 

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário