terça-feira, 17 de agosto de 2021

SÓCRATES (469-399 a.C.)

 Por Marcelo Castro_Adm Cultura em Doses

Um resumo:
Considerado por muitos o fundador da filosofia ocidental, Sócrates foi um homem em constante busca da verdade.
Ele desenvolveu um método dialético, também conhecido como método socrático, que se tratava de diálogos com as pessoas que encontrava nas praças dos mercados e nas ruas. Nesses diálogos, Sócrates formulava perguntas sobre assuntos diversos mas, o foco das suas investigações era sobre: o bom, o justo, o certo e o errado, o bem e o mal.
Para Sócrates a virtude era um valor absoluto e aplicado a todas as pessoas. A verdade que ele buscava era um valor universal.
Sócrates nada escreveu. Não fundou qualquer escola. Não desenvolveu qualquer teoria.
Os Diálogos que Sócrates desenvolveu foram registrados por seu discípulo Platão em uma série chamada “Diálogos” em obras como Fédon, Apologia e Simpósio.
Sua busca pela verdade lhe rendeu inimigos, então sendo difamado como sofista (um farsante que explorava o conhecimento alheio em proveito próprio).
Para Sócrates o mais importante era ter uma vida virtuosa, o que seria: fazer a coisa certa e assim alcançar a paz de espírito. Isso nos lembra o que, mais a frente no tempo, Paulo de Tarso nos trouxe:
“Tudo me é lícito mas nem tudo me convém..”.
Ele considerava a virtude como o mais valioso dos bens. Alguém só faria o mal devido a falta de sabedoria e conhecimento. E concluiu: O conhecimento é inseparável da moralidade. Há apenas uma coisa boa, conhecimento, e uma coisa má, a ignorância. Por isso disse:
"Uma vida irrefletida não vale a pena ser vivida.” _ Sócrates
Sócrates era a figura mais conhecida em Atenas na sua época.
Reza a lenda que um amigo de Sócrates perguntou a Pítia, o oráculo de Delfos: quem era o homem mais sábio de Atenas. A resposta do oráculo foi que, ele, Sócrates, era o homem mais sábio de Atenas. Quando soube disso, Sócrates ficou surpreso. Duvidou. Utilizando-se do seu método inovador passou a perguntar às pessoas mais cultas que encontrava sobre os assuntos que lhe interessava e descobriu que as respostas dessas pessoas não eram consistentes, assim entendeu que o conhecimento que tinham era falso e limitado. Teve que admitir: ele era o homem mais sábio que existia em Atenas, não por causa do seu conhecimento, mas porque compreendia que nada sabia:
"Só sei que nada sei.” _Sócrates
Sócrates comparava o processo dialético que criou à profissão de sua mãe, que era parteira. Ou seja, ele simplesmente auxiliava o nascimento (o parto) de ideias que estavam dentro das pessoas.
A inscrição no pórtico de Delfos: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo”, que alguns historiadores atribuem à Sócrates, mas até hoje não se tem certeza da sua autoria, está em perfeita sintonia com as conclusões de suas pesquisas. Para se chegar à verdade, há de se compreender os limites da própria ignorância e abandonar ideias preconcebidas.
Apesar de ter sido acusado de sofista , Sócrates, na verdade, queria demonstrar o caminho para o autoconhecimento e a sabedoria.
Sócrates foi condenado à morte em 399 a.C. acusado de corromper os jovens e desrespeitar os deuses gregos. Ele poderia ter salvo sua vida se tivesse aceitado a oferta de exílio, mas ao invés de trair sua consciência, manteve as suas ideias e convicções. Preferiu enfrentar o veredicto e morreu bebendo um cálice de cicuta.
O MÉTODO SOCRÁTICO que consistia em examinar argumentos com base em premissas inicialmente confirmadas como sendo verdadeiras, foi um método indutivo nunca antes utilizado para se chegar a uma verdade universal e revolucionou o pensamento ocidental, sendo posteriormente desenvolvido por Aristóteles e Francis Bacon.
O método criado por Sócrates tornou-se a base da filosofia ocidental e mais do que isso, de todas as ciências empíricas.
Por Marcelo Castro
Adm. Cultura em Doses




Fonte: https://www.facebook.com/culturaemdoses/posts/1294494794299190

Nenhum comentário:

Postar um comentário