quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Polícia começa a investigar explosão em distribuidora de gás, em Pelotas (RS)

 Incidente nessa terça-feira causou uma morte e deixou dois feridos


A 2ª Delegacia de Polícia de Pelotas instaurou inquérito e começou a investigar as causas da explosão em uma distribuidora de gás na avenida Fernando Osório, em Pelotas, ocorrida nessa terça-feira. O incidente causou a morte de um homem de 24 anos e deixou outros três feridos. Um não precisou ser hospitalizado, outro já teve alta e o terceiro, até a tarde desta quarta, seguia internado no setor de traumatologia da Santa Casa.

Os amigos pediram doação de qualquer tipo de sangue no banco de sangue da Santa Casa para ajudá-lo. Segundo a assessoria do hospital o quadro dele é estável. 

A delegada Walquiria Meder conta que recebeu a ocorrência na tarde desta quarta-feira e que o inquérito irá apurar todas as circunstâncias da explosão. “Vamos iniciar a tomar o depoimentos das pessoas envolvidas, dos responsáveis pelo local e aguardar o resultado da perícia. Ao final da  investigação será apurado se haverá responsabilização criminal ou não”, explicou ela. “Depende da perícia para conclusão disto.”

Ela afirmou que o prazo inicial para conclusão de inquérito  é de  18 de dezembro, mas, por depender da conclusão da perícia, poderá pedir prorrogação. “No registro da ocorrência não há depoimentos formais, apenas o pedido de perícia”, disse. 

A Liquigás por meio de nota disse que ocorreu um acidente no centro de envase, armazenamento e distribuição de GLP e que todos os que se feriram estão recebendo atendimento médico necessário. “A companhia prestará todo o apoio aos familiares. As causas do acidente serão investigadas”, finaliza a nota. 

A assessoria da Liquigás confirmou que a unidade de envase e distribuição permanecerá fechada até a conclusão das investigações. O auditor fiscal do trabalho da Gerência Regional do Trabalho em Pelotas, Otávio Rodrigues que esteve no local logo após a explosão na terça-feira disse que o local também deve ser interditado pelo órgão: “Enquanto não souber de onde saiu o gás que explodiu e o responsável técnico da empresa garantir que não há mais risco de uma nova explosão o local será interditado. O nosso laudo técnico deverá ser finalizado no final da manhã desta quinta-feira, mas a empresa já foi alertada imediatamente sobre a interdição”, garantiu.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário