sábado, 21 de novembro de 2020

Melo defende gestão sem ideologia

 Candidato foi o primeiro entrevistado pelo programa "Esfera Pública" da Rádio Guaíba


O candidato Sebastião Melo (MDB) afirmou nesta sexta-feira que, se eleito prefeito de Porto Alegre, pretende fazer uma gestão baseada em união que caminhe ao lado das pautas do governo federal. "Eu tenho dito e volto a repetir: um prefeito não pode governar com ideologia. O buraco não tem ideologia. A falta de creche não resolve xingando o prefeito e o governador" afirmou Melo, em entrevista ao programa Esfera Pública, da Rádio Guaíba.

O candidato ainda reforçou que não é possível fazer uma gestão pública sem diálogo. "Como um governo municipal quer terminar as obras pendentes, que precisam de financiamento da Caixa, não vai conversar com o governo federal? Eu vou conversar dia e noite", respondeu ele quando questionado sobre a proximidade dos seus aliados ao presidente da república, Jair Bolsonaro.

Melo disputa o segundo turno contra a candidata do PCdoB, Manuela D'Ávila. Na esperança de alcançar o voto dos 358.217 porto-alegrenses que não foram às urnas, o candidato aposta em despertar o interesse dos eleitores através dos programas eleitorais no rádio e na TV, que começam nesta sexta-feira, com o tempo de 10 minutos para cada candidato. Além disso, disse estar conversando com chefes de entidades para que estimulem as pessoas a irem votar. 

O cancelamento dos aumentos no IPTU previstos até 2026 segue sendo uma das principais propostas de campanha do emedebista e do seu vice, Ricardo Gomes (Dem). Durante a entrevista, o candidato voltou a afirmar que, se eleito, não irá cobrar esse valor e, quando questionado se a os cofres públicos teriam dinheiro para cobrir essa dívida, afirmou: "A pandemia exige sacrifícios de todos os lados. Então nós vamos cortar o que dá para cortar, para podermos compensar naquilo que dá pra buscar do IPTU".

O candidato ainda teceu críticas às atuais isenções no transporte público e disse que algumas precisam "ser olhadas com mais carinho". Para a Educação, Melo defendeu que se mantenha um diálogo com todas as entidades envolvidas e ainda propôs um ensino híbrido. Quando questionado sobre suas ações frente a pandemia caso eleito, o emedebista disse que irá manter os contratos feitos pela atual gestão, mas pretende revisar alguns protocolos. 


Rádio Guaíba e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário