sábado, 14 de novembro de 2020

Mapa prévio do Distanciamento Controlado bota Porto Alegre e mais 10 regiões na bandeira vermelha

 Levantamento inicial exclui bandeiras amarelas e deixa mais de 60% da população em áreas de alto risco de transmissão do coronavírus


O Rio Grande do Sul voltou a ter um número maior de regiões com a bandeira vermelha na 28ª rodada do mapa preliminar do Distanciamento Controlado, divulgado nesta sexta-feira. De acordo com a nova avalição do Governo do Estado, oito áreas passaram da bandeira laranja para a vermelha - Porto Alegre, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas, Guaíba, Santa Rosa, Passo Fundo e Caxias do Sul - que se juntam às regiões de Cruz Alta, Ijuí e Santo Ângelo que permanecem como alto risco epidemiológico para o coronavírus. 

No total, onze regiões foram classificadas preliminarmente com a bandeira vermelha. As áreas de Bagé e Erechim, que estavam em amarela, agora se somam às outras oito áreas do Estado em classificação de bandeira laranja - Santa Maria, Uruguaiana, Taquara, Palmeira das Missões, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado e Pelotas. 

Aumento de hospitalizações 

Segundo o governo estadual, há pelo menos dois meses não eram registrados altos níveis de hospitalizações por Covid-19 e de internações em leitos de UTI. O número de internados em leitos clínicos chegou, nessa quinta-feira, a 914 pacientes, aumento de 22% na comparação com a semana anterior. Houve elevação de 14% de infectados por coronavírus em UTI, o que provocou queda de 11% na disponibilidade de leitos para tratamento intensivo em toda a rede.

Com esse quadro, o indicador que mede a relação entre leitos de UTI livres e ocupados por Covid-19 no Estado recebeu bandeira vermelha, o que impactou as 21 regiões. As macrorregiões Metropolitana, Missioneira e Serra foram classificadas na bandeira preta (risco altíssimo) neste mesmo critério que mede a capacidade de atendimento dos casos que necessitam de tratamento intensivo. O único indicador que não apresentou elevação foi o de óbitos, com redução de 22%. As maiores variações foram em internados em leitos clínicos confirmados com Covid-19 (aumento de 22%) e registros de hospitalização (crescimento de 17%).

Nesta semana, o Rio Grande do Sul ultrapassou a marca das seis mil mortes por Covid-19. Segundo o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), foram contabilizados, nesta sexta-feira, 43 novos óbitos e elevou para 6.168 o número total de mortes relacionadas à doença desde o início da pandemia.


Das 21 regiões, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema compartilhado. As outras 18 já adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo – Santa Maria, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo  ngelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado.

As regiões em cogestão classificadas em bandeira laranja podem adotar regras de bandeira amarela, basta que enviem protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios (Saam).

Os municípios e associações regionais podem apresentar, até as 6h de domingo, pedidos de reconsideração, que serão analisados para que as bandeiras definitivas sejam divulgadas na segunda-feira. A nova fase do Distanciamento Controlado passa a valer oficialmente na terça-feira. 

O levantamento completo da 28ª rodada do Distanciamento Controlado está disponível neste link


Correio do Povo


Sábado será de sol e calor no RS

Com preocupações fiscais com o Brasil, dólar encerra em alta, em R$ 5,47



Brasil sofre, mas vence a Venezuela e segue 100% nas Eliminatórias


Justiça concede pedido e famílias do Amapá terão auxílio de R$ 1.200



FBI captura foragido depois de quase 50 anos


Trump faz primeiro discurso após perder eleição e anuncia programa para acelerar vacina da Pfizer


Projetos de ICMS e de privatização da CEEE chegam à Assembleia






Nenhum comentário:

Postar um comentário