terça-feira, 18 de agosto de 2020

Republicanos anti-Trump viram troféu em convenção democrata

Partido pretende mostrar que a coalização de apoio a Biden une esquerda e direita

Biden tem a preferência dos eleitores independentes, segundo pesquisas

"Em tempos normais, algo assim não aconteceria. Mas estes não são tempos normais", disse o ex-governador de Ohio, John Kasich, um conhecido líder republicano ao justificar sua presença na convenção democrata. Kasich foi crítico à escolha de Donald Trump como candidato, em 2016, mas se recusou a votar em Hillary Clinton. Neste ano, ele foi um dos quatro republicanos que na segunda-feira, pediram voto para Joe Biden.
A presença de republicanos de longa data foi vendida como um troféu dos democratas na primeira noite de convenção. Ao serem apresentados no mesmo dia em que Bernie Sanders discursou, o partido quis mostrar que a coalizão de apoio a Biden une esquerda e direita.
Kasich foi uma das principais atrações da convenção, que teve ainda presença de outros três republicanos: a ex-governadora de New Jersey Christine Whitman; a executiva e ex-candidata ao governo da Califórnia Meg Whitman; e a ex-deputada de Nova York Susan Molinari.
Na segunda, os republicanos disseram que têm um "compromisso com o país". "Sim, há áreas em que eu e Joe discordamos", disse Kasich. "Podemos fazer melhor do que o que estamos vendo hoje, com certeza. Eu sei que Joe Biden, com sua experiência, conhecimento e decência, pode nos unir e nos ajudar a encontrar um caminho melhor."
O ex-governador de Ohio construiu uma longa carreira no Partido Republicano. Em entrevista, pouco antes de seu discurso, ele disse que não conseguiria repetir o que fez em 2016, quando não votou em Hillary e nem em Trump. Desta vez, disse ele, "a alma do país está sofrendo".
Biden tem a preferência dos eleitores independentes, segundo pesquisas, e busca conquistar o eleitorado moderado que votava em Barack Obama, mas preferiu Trump, em 2016. A participação dos republicanos fortalece esse apelo. "Há republicanos que querem votar em Biden e é importante mostrar que eles não estão sozinhos", afirmou o deputado Cedric Richmond, um dos chefes da campanha de Biden.
Agência Estado e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário