sexta-feira, 17 de julho de 2020

Nasa adia lançamento de telescópio espacial James Webb para outubro de 2021

Pandemia de coronavírus muda planos da Nasa, que pretendia colocar observatório em órbita em março do próximo anos

Novo telescópio é três vezes mais sensível que o Hubble, lançado em 1990

A Nasa anunciou nesta quinta-feira (16) que o lançamento do grande telescópio espacial James Webb, que teve um custo de US$ 10 bilhões, por meio de um foguete Ariane 5 será adiado para 31 de outubro de 2021, em vez de março do próximo ano, por causa da pandemia e de outros desafios de desenvolvimento.
Idealizado na década de 1990, O telescópio foi inicialmente apresentado nos anos 2000, mas inúmeros problemas de desenvolvimento por parte do principal fabricante Northrop Grumman causaram vários adiamentos e custos dobrados para que sua construção fosse finalizada.
"Webb é o observatório espacial mais complexo do mundo e a nossa maior prioridade científica. Trabalhamos duro para seguir avançando mesmo durante a pandemia", informou o diretor científico da NASA, Thomas Zurbuchen.
Por causa do relatório anterior, em junho de 2018, vários funcionários da NASA declararam que valeria a pena "esperar por Webb".
Assim que tiver o seu escudo solar for implantado, o telescópio terá o tamanho de "uma quadra de tênis", e seu espelho principal medirá 6,5 metros de diâmetro, uma dimensão imensa que poderá "detectar o brilho fraco de estrelas e galáxias distantes".
Ele é três vezes mais sensível que o Hubble, lançado em 1990.
Lançado a partir de Kourou, na Guiana Francesa, Webb orbitará o Sol a uma distância de 1,5 milhão de quilômetros da Terra.
Em 2018, seu custo total foi estimado pela NASA em US$ 9,66 bilhões, comparado aos US$ 4,5 bilhões de 2007.


AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário