terça-feira, 14 de julho de 2020

Golpe: empresário perde R$ 40 mil com leilão online na Bahia


Site oferecia veículos abaixo do valor de mercado, a partir das vendas por lances
Kelmany Silva comprou um veículo no site Miguel Leilões depois de pesquisar sobre a confiabilidade do site e entrar na página para checar os modelos disponíveis. "Fiquei no prejuízo, não tem como reaver, ao não ser juridicamente, atrás dessas pessoas", afirmou Silva ao portal G1, nesta segunda-feira (13).
“É um site real de uma empresa fictícia. O site é muito real, você consegue olhar o site, tudo perfeito. É a miguel.leilões/br/. Então quando você entra nesse site, está tudo bem montado lá. Como eu busquei todas as informações e senti segurança, eu fiz o negócio”, disse.
De acordo com o empresário, o site negociou a compra via WhatsApp e após a concretização do negócio, passou a não responder as mensagens dele e o bloqueou no aplicativo.
"No dia seguinte [da compra] você cobra o documento e eles disseram: ‘Ah, a gente está com um probleminha no servidor, com um problema no e-mail’. Aí você já começa a achar algo estranho”, afirmou.
“Segundo passo: eles te bloqueiam no WhatsApp . Quando eu vi a bolinha branca de bloqueado, alí caiu a minha ficha. Por que me bloquearam no WhatsApp? Quando eu ligo para o [telefone] fixo, eles me bloqueiam. Eu liguei de outro número, eles me atenderam e quando falei que era o Kelmany de Salvador, eles me bloquearam”, completou.
Kelmany abriu um boletim de ocorrência na delegacia de Pituba e registrou uma reclamação na Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-BA).
“Fiz o boletim de ocorrência, fiz também a ação de reclamação no Procon-Bahia , os órgãos que são competentes para isso e a partir daí aguardar o que vai acontecer. Já sabia que tinha tomado um golpe", completou.
Fonte: economia.ig - 13/07/2020 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário